29 Ago, 2023

Médicos apelam ao diagnóstico e tratamento precoce da colangite biliar primária

A Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado (APEF) está a promover uma ação de consciencialização para a colangite biliar primária, uma doença crónica e silenciosa, que atinge maioritariamente as mulheres, entre os 40 e os 60 anos.

“A colangite biliar primária (CBP) é uma doença crónica, cuja causa ainda está por identificar. Em muitos casos, mantém-se ligeira ou moderada, sem perturbações do funcionamento do fígado. Sabe-se que é uma condição autoimune, que se manifesta através de inflamação nas ramificações intra-hepáticas das vias biliares”, esclarece Arsénio Santos, presidente da APEF.

Os sintomas iniciais mais comuns são fadiga e comichão na pele. Embora menos frequentes, existem também outros como dor abdominal, escurecimento da pele, pequenas manchas amarelas ou brancas sob a pele ou ao redor dos olhos. Algumas pessoas apresentam também queixas de boca e olhos secos e dores nos ossos, músculos e articulações.

O médico explica que, apesar de não ter cura, esta doença tem tratamento se for diagnosticada atempadamente. “A sua deteção pode ser feita precocemente, através de análises ao sangue, ao detetar alteração das análises hepáticas, principalmente da fosfatase alcalina”.

Como acrescenta: “A verdade é que o tratamento evita, na maioria das vezes, a sua complicação mais temível, que é a evolução para cirrose hepática, que é a quarta maior causa de morte precoce em Portugal e, em muitos casos, só é solucionada através do transplante de fígado.”

Em caso de cirrose, os sintomas são  icterícia, acumulação de líquido no abdómen ou em outras partes do corpo (ascite) e sangramento interno na parte superior do estômago e do esófago, devido à dilatação das veias (varizes). A osteoporose é outra das complicações,s sobretudo nas fases finais da doença, embora também se possa manifestar no início.

“As pessoas com cirrose apresentam um risco aumentado de cancro do fígado (carcinoma hepatocelular)”, alerta Arsénio Santos.

Em Portugal, estima-se que existam cerca de 2 mil casos de CBP, o que a torna uma doença rara e pouco conhecida. Atinge, maioritariamente, as pessoas do sexo feminino (nove mulheres por cada homem), pessoas com membros da família afetados e pessoas do norte da Europa.

O Dia Internacional da Consciencialização para a Colangite Biliar Primária assinala-se no próximo dia 10 de setembro.

 Texto: Maria João Garcia

Notícia relacionada

Colangite Biliar Primária. Diagnóstico e tratamento precoce podem salvar vidas

Print Friendly, PDF & Email
ler mais
Print Friendly, PDF & Email
ler mais