Mais de 40% dos adultos com níveis de atividade física insuficientes em Portugal

Mais de um quarto da população mundial tem níveis insuficientes de atividade física, sendo que em Portugal são mais de 40% os adultos com níveis de atividade abaixo do que é considerado recomendado para a saúde.

Segundo um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado esta terça-feira e publicado na revista The Lancet, 43,4% dos portugueses praticam atividade física considerada insuficiente.  Em todo o mundo são 1,4 mil milhões de pessoas que a OMS estima terem níveis insuficientes de prática de atividade física, o que as coloca em maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, demência e alguns tipos de cancro.

O relatório indica ainda que entre 2001 e 2016 a evolução da prática de atividade física registou poucos progressos. Os países com mais elevadas taxas de insuficiente atividade física em adultos são o Kuwait, a Arábia Saudita e o Iraque, com mais de 50% dos adultos com pouca atividade física.

Portugal atinge mais de 40% de pessoas com insuficiente atividade física, valores mais elevados que os Estados Unidos, o Reino Unido, França ou Espanha. Em termos europeus, Portugal não surge bem posicionado, com vários países a registarem níveis de insuficiente atividade física abaixo dos portugueses. Espanha, França, Holanda ou Suécia não atingem sequer os 30% de atividade física insuficiente.

Também Itália, Grécia, Polónia, Áustria e Alemanha, por exemplo, exibem melhores indicadores que Portugal.

A percentagem de pessoas com atividade física insuficiente em Portugal é mais elevada nas mulheres, com 48,5%, enquanto nos homens atinge 37,5%.

Este estudo da Organização Mundial da Saúde baseou-se em níveis de atividade física reportados pelas próprias pessoas, num inquérito realizado a adultos em 168 países, englobando 1,9 milhões de participantes.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais