4 Jul, 2019

Madeira contratou 1.000 profissionais para Serviço de Saúde em quatro anos

O presidente do Governo da Madeira afirmou hoje que nos quatro anos de mandato apostou no setor da Saúde, tendo contratado mais de mil profissionais, entre os quais 296 médicos, 387 enfermeiros e 231 assistentes operacionais.

Miguel Albuquerque discursava na Assembleia Legislativa da Madeira no âmbito do quarto e último debate do Estado da Região desta legislatura, durante o qual fez o balanço das várias medidas adotadas pelo seu Governo, e considerou que hoje o arquipélago é “uma região diferente e melhor”.

O governante insular realçou o novo relacionamento implementado entre o executivo e o parlamento da região, o qual “permitiu uma melhor democracia, com maior e melhor oportunidade de escrutínio da governação”, sendo frequente a presença do Governo Regional na assembleia regional e assegurou: “Nunca tive medo do debate democrático”.

“Contratamos na Saúde mais de 1.000 profissionais”, declarou, Miguel Albuquerque, referindo ainda que, na área da Saúde, o executivo “regularizou as dívidas às farmácias, normalizou o funcionamento do abastecimento de medicamentos e reforçou, nas diferentes áreas, o investimento feito”.

Também apontou que conseguiu manter um clima de diálogo e de concertação com as classes profissionais dos enfermeiros e dos técnicos de diagnóstico, “alcançando acordos de descongelamento das respetivas carreiras”.

Outro aspeto mencionado pelo governante foi “a redução da dívida pública regional em 1,5 mil milhões de euros” e a “sustentabilidade das contas públicas”, opinando ainda que “as metas propostas na Educação foram plenamente atingidas”.

Albuquerque anunciou que “em 2019 serão pagos 63,3ME em prestações sociais, um aumento de 6% face ao ano passado”, referindo que 3.000 pessoas foram apoiadas com o complemento solidário para idosos com 4ME.

Ainda mencionou que foram investidos 85 ME nos últimos quatro anos no apoio a lares, centros de dia, apoio domiciliário e prestações sociais.