9 Abr, 2019

Macau descarta possível epidemia de sarampo

As autoridades de Macau descarta a possibilidade de um surto de sarampo no seu território, depois de realizadas análises. Saiba tudo no artigo!

As autoridades de Macau descartaram a possibilidade de ocorrência de um surto de sarampo, depois de terem realizado análises a pessoas com nacionalidade filipina, país-origem desta epidemia e onde, este ano, já morreram centenas de pessoas. De acordo com um comunicado dos serviços de saúde macaense, a pesquisa por amostragem de anticorpos contra o sarampo aos habitantes locais oriundos das Filipinas conclui que “a imunidade é de 94%”, pelo que “a possibilidade de ocorrência de uma epidemia é baixa”, razão que os leva a afirmar que “não existem razões para preocupações”.

A conclusão é tornada pública no dia em que foi detetado o 32.º caso de sarampo no território este ano, contra os cinco identificados em período homólogo do ano passado, um “aumento substancial” que fez temer as autoridades de estarem perante um surto de sarampo. No entanto, das 32 pessoas infetadas e internadas nas unidades hospitalares locais 27 já tiveram alta, sendo dez desses os próprios profissionais de saúde que se agência Lusa, o Governo de Macau solicitou aos trabalhadores filipinos para participarem numa pesquisa de anticorpos contra o sarampo, entre dia 1 e 6 de abril, pedido este justificado pela “situação epidémica nas Filipinas”, a “mais grave”, até então,entre os países asiáticos vizinhos. Essa pesquisa contou com a participação de 107 pessoas, do género feminino e com um intervalo de idades compreendidas entre os 23 e 62 anos.

Só nas Filipinas, pelo menos 261 pessoas, sobretudo crianças, morreram este ano na sequência deste surto, com especialistas a alertar que cerca de 2,6 milhões de crianças continuam em risco de contrair a doença.

ler mais

RECENTES

ler mais