23 Set, 2021

Cirurgias fora do horário normal suspensas no IPO do Porto

Os profissionais dizem que não estar a receber o pagamento correto pelas cirurgias extra. A situação deve ser resolvida em breve.

A realização de cirurgias fora do horário normal – medida tomada para diminuir as listas de espera – está suspensa no bloco central do IPO do Porto, sendo que as restantes intervenções noutros blocos mantêm-se. Os profissionais estão indisponíveis por considerarem que não estão a receber o pagamento correto, avança o Público.

A 27 de abril foi entregue um abaixo-assinado pelos profissionais de saúde (médicos e enfermeiros) envolvidos nesta equipa à administração do IPO Porto, no qual denunciavam que a instituição não estava a cumprir com o determinado nas portarias que gerem a sua atividade. Neste sentido, estes requeriam a revisão do regulamento interno com data de 2015 e a “revisão de todos os casos de produção adicional de 2017” com “a maior brevidade possível”.

Em junho, seguiu outro abaixo-assinado que comunicava a indisponibilidades das equipas em continuar a realizar intervenções cirúrgicas adicionais no bloco central a partir de 1 de julho. Neste âmbito, o conselho de administração aprovou um novo regulamento que procurou, de acordo com a sua perspetiva, responder “na medida do legalmente possível” aos pedidos dos médicos e enfermeiros.

Já a 19 de setembro foi aprovada uma versão atualizada do mesmo regulamento, “na qual estão incorporadas todas as propostas que foram apresentadas no início de julho e que respondem integralmente às reivindicações”, garante a administração. É neste sentido que uma fonte ligada aos profissionais de saúde confirmou que “a situação está em vias de resolução”.

De acordo com a administração da instituição, estão a ser tomadas medidas para o aumento da capacidade de resposta do bloco operatório central do horário normal. No conjunto de medidas estão a “melhor gestão dos períodos de transição entre atos cirúrgicos” e a “redução do número de salas encerradas durante o período de férias”.

Em 2020, ano marcada pela pandemia e pela diminuição da referenciação para os IPO, a produção adicional realizada no bloco operatório central foi de 850 cirurgias. Este ano, até Julho já se tinham realizado 616 operações. Contudo, em agosto deste ano registou-se já um aumento dos utentes em lista de espera.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais