8 Mai, 2017

Investimento de 1,3ME no hospital e centro de saúde de Peniche

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) anunciou um investimento de cerca de 1,3 milhões de euros em obras de remodelação do centro de saúde e do hospital da cidade

A presidente da ARSLVT, Rosa Valente Matos, informou que foi lançado um concurso, no valor de 1,1 milhões de euros, para obras de remodelação do centro de saúde de Peniche. A intervenção destina-se a adequar o espaço à instalação futura de duas unidades de saúde familiar (USF) e às necessidades atuais, tornando-as mais eficientes a prestar melhores cuidados de saúde à população. As obras vão decorrer durante seis meses, após a adjudicação da obra, e deverão estar concluídas no final de 2018.

Rosa Valente Matos adiantou que a primeira USF deverá entrar em funcionamento a 01 de julho, com quatro médicos, quatro enfermeiros e quatro administrativos, devendo ser alargada em 2018 a seis. Na primeira fase, vai abranger 7.600 mil utentes e, numa segunda fase, 10 mil.

O centro de saúde tem inscritos 28 mil utentes, dos quais oito mil estão sem médico de família atribuído.

A responsável explicou que, dos seis médicos colocados em 2016 e já este ano no Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte, dois foram colocados em Peniche.

“No final de julho, com o novo concurso, espero captar mais dois médicos para Peniche” para resolver a escassez de médicos de família, acrescentou.

Duzentos e trinta mil euros vão ser investidos no hospital da cidade em obras de melhoramento da ala onde funcionou o serviço de medicina para vir a acomodar o serviço de psiquiatria do Centro Hospitalar do Oeste (CHO).

As obras vão ser lançadas no segundo semestre do ano e deverão estar concluídas no início de 2018.

Além da consulta externa, o serviço vai dispor pela primeira vez de nove camas de internamento.

“O internamento não existia e os doentes têm sido deslocalizados para Lisboa, portanto temos essa necessidade”, explicou à agência Lusa a presidente do conselho de administração do CHO, Ana Paula Harfouche. Segundo a responsável, 20% dos internamentos no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, correspondem a doentes residentes nos concelhos servidos pelo CHO.

A partir de junho, o hospital de Peniche vai passar também a dispor de consulta externa de pediatria, decorrente das dificuldades de deslocação dos utentes a Caldas da Rainha, justificou.

Em outubro de 2016, foi também criada em Peniche a consulta externa de ortopedia, tendo já recorrido a ela 700 utentes.

Também em 2016, foi aumentada a capacidade de internamento de 25 para 29 camas em permanência e foi alargado até às 23:00 o horário do RX da urgência básica, para evitar que os doentes tenham de recorrer a Caldas da Rainha para exames de diagnóstico.

LUSA/SO/SF

 

Msd - banner_final

ler mais

RECENTES

ler mais