Internistas atuam “em diversos setores mas nunca deixam de ver o doente como um todo”

“A Medicina Interna é a maior Especialidade Hospitalar em Portugal", com cerca de 12% de todos os especialistas hospitalares, declara o presidente da SPMI.

A Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) comemora o 68º aniversário no dia 14 de dezembro. Para assinalar a data, a SPMI apresenta a conferência “Ciência e Pseudociência – Verdades e Mitos“ de David Marçal.

Atualmente, os serviços de Medicina Interna têm uma lotação de 5.000 camas, o equivalente a cerca de 30% do total hospitalar, com uma taxa de ocupação que ultrapassa os 100%. Estes serviços são responsáveis por 42% das altas médicas hospitalares, cerca de 20% do total do SNS. Hoje em dia, os serviços de Medicina Interna recebem anualmente 70% dos internamentos por AVC, 80% dos internamentos por insuficiência cardíaca, pneumonias, DPOC e Lúpus.

“A Medicina Interna é a maior Especialidade Hospitalar em Portugal, com 2.600 internistas inscritos na Ordem dos Médicos, o que corresponde a 12,6% de todos os especialistas do Hospital. Tem do seu lado profissionais competentes, que desenvolvem as suas funções assistenciais em diversos setores, mas que nunca deixam de ver o doente como um todo. É por isso que são os que melhor podem aconselhar os hábitos de vida, que promovem a saúde e evitam a doença”, afirma João Araújo Correia, Presidente da SPMI e Internista há 26 anos.

De acordo com o médico, os internistas distinguem-se dos outros especialistas “pela visão global do doente”, tornando-os “especialmente capazes de tratar o doente complexo, polimedicado e pluripatológico, em qualquer cenário hospitalar”.

No evento será ainda ser apresentado o livro “DIABETES – O que podemos comer?”, do Núcleo de Estudos da Diabetes Mellitus (NEDM).

EQ/CI

ler mais

RECENTES

ler mais