Hospital dos Pequeninos para desmistificar o medo das batas brancas

A Associação Juvenil de Medicina da Madeira (AJMM) vai promover o primeiro "Hospital dos Pequeninos", onde os mais novos poderão levar os seus "amigos" ao médico, com o principal objetivo de desmistificar o ambiente de um hospital

“É um hospital modelo onde as crianças trazem o seu peluche preferido e agem como se fossem os pais do peluche”, explicou Jaime Abreu, presidente da AJMM.

Acrescentou que os mais pequenos “chegam ao hospital e dizem o que o seu peluche tem, como uma dor de barriga ou febre”, revelando que a ideia “é dar a oportunidade de as crianças poderem passar ao longo do hospital e arranjar o tratamento para o peluche sair saudável”.

As escolas vão ser o principal alvo do projeto, com as estimativas a apontarem para mil as crianças dos quatro aos oito anos que poderão passar pelo Museu da Imprensa, em Câmara de Lobos, local onde ficará instalado este ‘hospital’, entre 17 e 21 de julho.

O secretário regional da Saúde da Madeira, Pedro Ramos, salientou a importância da iniciativa.

“Precisamos de desmistificar toda aquela relação que por vezes se estabelece entre os profissionais de saúde de bata branca oferecendo a oportunidade de as crianças conhecerem o que é o hospital, o que é o colega de bata branca que a vai examinar e que a vai auscultar”, afirmou.

A associação surgiu da necessidade de jovens estudantes das áreas da saúde em contactarem com a sua própria população do meio onde cresceram.

Neste momento são maioritariamente estudantes de medicina, já com alguns de enfermagem e de psicologia.

O projeto começou com a Associação Europeia de Estudantes de Medicina, em 2000, e depois foi absorvido também em Portugal pelos estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa e estendeu-se agora à região.

LUSA/SO/SF

 

Gedeon Richter

ler mais

RECENTES

ler mais