16 Dez, 2021

Hospital de São João reativa contentores devido ao aumento de casos suspeitos

Hospital tem enfrentado uma escalada de casos suspeitos que, nos últimos dias, duplicou, atingido uma média diária de 80 doentes.

O Hospital de São João, no Porto, reativou os contentores destinados a doentes covid-19 devido à escalada de casos suspeitos que, nos últimos dias, duplicou, atingido uma média diária de 80 doentes, com picos que podem chegar aos 120.

“Estamos, neste mês de dezembro numa média de 80 doentes por dia suspeitos, com picos a chegar aos 120 por dia. Isso já não era comportável na área em que nós estávamos e, portanto, é com naturalidade que adaptámos a nossa função em termos do plano de contingência do Serviço de Urgência”, afirmou, em declarações à Lusa, o Diretor da Unidade Autónoma de Gestão de Urgência e Medicina Intensiva, Nelson Pereira.

De acordo com aquele responsável, nas últimas semanas tem-se assistido a um aumento “paulatino”, mas “progressivo” do número de doentes com queixas respiratórias no Serviço de Urgência.

Nos últimos dias, acrescentou, “esse incremento tornou-se ainda mais significativo”, ao ponto de a área do hospital dedicada aos doentes suspeitos “já não ser suficiente”.

Esta situação levou à tomada de decisão de reabrir a área de contentores instalada no recinto do Hospital do São João desde março de 2020 para dar resposta às necessidades decorrentes da pandemia de covid-19.

Desde julho, altura em que Portugal enfrentava a quarta vaga da pandemia, que esta área não estava a ser utilizada, indicou Nelson Pereira.

À Lusa, o diretor da Unidade Autónoma de Gestão de Urgência e Medicina Intensiva garantiu que, nesta fase, os profissionais que estão a ser alocados para esta área integram a equipa interna do Serviço de Urgência, por forma a não colocar em causa a atividade não covid do Hospital de São João.

De acordo com dados cedidos hoje, naquela unidade hospitalar estão internadas 24 pessoas com o novo coronavírus, das quais 10 em cuidados intensivos.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais