6 Jan, 2021

Hospital da Guarda prestes a esgotar capacidade máxima de internamento

Hospital garante que número de camas e de recursos humanos afetos a esta área serão reforçados conforme a evolução da situação pandémica. 

O hospital da Guarda está prestes a esgotar a capacidade máxima para internamento de doentes com covid-19, mas a Unidade Local de Saúde (ULS) assegura que o número de camas será reforçado “conforme a evolução da situação pandémica”.

“Esta manhã estavam internados em enfermarias Covid 57 doentes e 10 em Serviço de Medicina Intensiva (SMI) Covid, no Hospital Sousa Martins. A capacidade máxima é, nesta altura, de 60 em internamento Covid e 12 em SMI”, adiantou à agência Lusa o Conselho de Administração da ULS da Guarda, presidido por João Barranca.

Numa resposta escrita a um pedido da Lusa, a ULS também refere que “o número de camas e os recursos humanos afetos a esta área [covid-19] serão reforçados conforme a evolução da situação pandémica e dos recursos humanos disponíveis” na região.

Quanto ao número de vacinas contra a covid-19 já administradas a profissionais da ULS da Guarda, a nota indica que, até ao dia 31 de dezembro de 2020 e na primeira fase de vacinação a profissionais, “foram administradas mais de 600 vacinas”.

“Nos próximos dias serão vacinados mais de 700 profissionais”, remata a ULS da Guarda.

A ULS da Guarda (que abrange 13 concelhos do distrito da Guarda, exceto o de Aguiar da Beira, que pertence ao Agrupamento de Centros de Saúde do Dão – Lafões) gere os hospitais da Guarda (Sousa Martins) e de Seia (Nossa Senhora da Assunção), e também 12 centros de saúde e duas unidades de saúde familiar (A Ribeirinha, na cidade da Guarda e a “Mimar Mêda”, na cidade de Mêda), abrangendo cerca de 142 mil habitantes.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais