Hospital da Cruz Vermelha vai ter Centro do Coração que pretende “ser inovador”

O hospital da Cruz Vermelha vai abrir um Centro do Coração que pretende ser inovador no país, abrangendo desde a prevenção ao acompanhamento dos doentes em casa, e disponibilizando uma linha telefónica direta que vai funcionar diariamente 24 horas.

A apresentação do projeto foi feita hoje aos jornalistas pelo presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, Francisco George, que lembrou que o hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, não é nem inteiramente privado nem inteiramente público, tendo a sociedade gestora a participação de 45% do Estado. Além disso, é o único hospital de dimensão privada em Portugal com vocação para trabalhar sem fins lucrativos.

O futuro Centro do Coração (“Heart Center”), a ser inaugurado no dia 11 de fevereiro do próximo ano, vai estar aberto a todos os que tenham subsistemas de saúde, como a ADSE, qualquer seguro privado, cartão da Cruz Vermelha ou a quem possa pagar. Francisco George admite que “criar um acesso sem barreiras” é o objetivo final e não descarta a concretização de protocolos a estabelecer com o Serviço Nacional de Saúde, através das administrações regionais de saúde.

“O ‘Heart Center’ distingue-se de outro serviço clássico de cardiologia ou da área cerebrocardiovascular porque privilegia uma área preventiva e ao mesmo tempo implementa de uma forma muito rápida, imediata, serviços permanentes 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano”, afirmou o presidente da Cruz Vermelha.