Hospital Conde Ferreira disponível para colaborar com entidades públicas de controle

A posição da instituição surge após notícias em que a mesma é acusada da morte de dois idosos e de denúncias relacionadas com “o apoio e a dignidade” prestados aos doentes

A Santa Casa da Misericórdia do Porto e o Centro Hospitalar do Conde Ferreira manifestaram-se hoje “completamente disponíveis para colaborar com quaisquer entidades públicas de controlo, regulação, inspeção ou investigação” à sua atividade diária.

Numa declaração escrita enviada à Lusa, a propósito de notícias publicadas na edição de hoje do Correio da Manhã, que referem, entre outras acusações, a morte de dois idosos alegadamente portadores de uma bactéria multirresistente, e outras questões relacionadas com “o apoio e a dignidade” prestados aos doentes, a Misericórdia do Porto afirma que “as situações supostamente invocadas mereceram, na altura, ao CM os esclarecimentos pretendidos e os enquadramentos necessários”.

O Centro Hospitalar Conde de Ferreira é uma unidade para doentes com problemas de saúde mental pertencente à Santa Casa da Misericórdia do Porto (SCMP).

“Sempre, e em todas as circunstâncias, agiu a direção clínica e a administração do Centro Hospitalar do Conde de Ferreira no rigoroso cumprimento dos protocolos hospitalares existentes, no respeito e conforto dos seus doentes, na criação de condições de trabalho para os seus colaboradores e na necessária articulação com outras entidades prestadoras de serviços e com as autoridades públicas”, acrescenta.

Considera ainda tratar-se de uma “notícia com caráter difamatório e de perfil acusativo que, pela sua gravidade nos danos provocados na imagem da instituição, irá merecer a devida atenção do seu gabinete jurídico”.

 

ler mais

RECENTES

ler mais