24 Mai, 2017

Governo está disponível para abrir mais extensões de saúde

O secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, disse hoje que o Governo está disponível para abrir mais extensões de saúde a nível nacional e criar unidades móveis para cuidados de saúde primários

“Temos uma rede nacional ao nível de hospitais bastante robusta – obviamente que há sempre hospitais novos a fazer à medida que outros vão envelhecendo – mas sobretudo temos de investir na proximidade, em serviços de proximidade”, disse Manuel Delgado após a visita ao projeto pedagógico “Centro de Saúde das Brincadeiras”, dirigido a crianças do pré-escolar, que decorre hoje em Loulé.

Em visita ao distrito de Faro, Manuel Delgado inaugurou a Unidade de Cuidados na Comunidade Vicentina, em Vila do Bispo, e visitou o terreno cedido pela Câmara Municipal de Loulé para a construção da unidade de saúde familiar Lauroé, na sede do concelho.

Durante o dia, o secretário de Estado da Saúde vai estar presente na reabertura das extensões de saúde de Bordeira, no concelho de Faro, e do Azinhal, em Castro Marim e na assinatura do protocolo de cooperação do projeto “Algarve Coração Seguro”.

O presidente do conselho de administração da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, Paulo Morgado, explicou à Lusa que as duas extensões de saúde hoje reabertas resultam de parcerias com as juntas de freguesia de Santa Bárbara de Nexe, da Bordeira e com a Câmara Municipal de Castro Marim que assumiram a remodelação das instalações.

“Estamos disponíveis para analisar outros casos”, afirmou, apontando que a análise será sempre individual.

Aquele responsável adiantou que a próxima extensão de saúde a ser reaberta no Algarve será em Vaqueiros, no concelho de Alcoutim.

A ARS Algarve e a Câmara Municipal de Alcoutim assinaram esta terça-feira um protocolo com vista à renovação das instalações e para assegurar profissionais de saúde naquele local.

“Esperamos terminar este ano com mais médicos, mais enfermeiros e mais técnicos na ARS e isso vai-nos permitir alguma folga para podermos prestar um serviço diferente e melhor às populações”, concluiu.

LUSA/SO/SF

 

Msd - banner_final

 

ler mais
target="_blank"

RECENTES

target="_blank"
ler mais