2 Mai, 2017

Governo da Madeira afirma que problema de falta de vacina triplice para grávidas está resolvido

O secretário da Saúde da Madeira afirmou que "ainda não há casos de sarampo" na região e que o Governo Regional conseguiu resolver o problema da falta da vacina tríplice para as grávidas no arquipélago

“Uma vez que muito se tem falado de vacinas na Região Autónoma da Madeira, nomeadamente no caso do sarampo, podemos anunciar que ainda não temos nenhum caso”, disse Pedro Ramos, à margem das 29.ª Jornadas de Medicina Familiar, no Funchal.

O governante madeirense salientou que “a taxa de cobertura é acima dos 98%”, pelo que “não fazia prever” que surgissem casos de sarampo.

Mas Pedro Ramos apontou que “outro problema que tem sido focado na região tem sido com a vacina tríplice (tétano, difteria e tosse convulsa) para as grávidas entre a 20.ª e a 36.ª semana”, que estava em falta.

O responsável admitiu que o Governo insular estava preocupado com o desenvolver da situação, explicando que “a nova aquisição estava dependente da central de compras nacional, o que é uma norma habitual neste momento”.

O secretário madeirense destacou a conjugação de esforços que houve entre o Instituto da Saúde da Madeira, as farmácias e o distribuidor para “resolver esta situação que era objeto de alguma atenção”.

“E podemos anunciar que as grávidas que estavam quase na fase final da janela da 36.ª semana vão ser vacinadas uma vez que adquirimos rapidamente vacinas às farmácias”, declarou.

Pedro Ramos referiu que existiam “300 vacinas nas farmácias da comunidade e foram adquiridas 50 para rapidamente responder aquelas grávidas que estavam no final da janela da 36.ª semana”.

“Com esta medida tranquilizamos a população e as mamãs e reforçamos a qualidade da nossa política de saúde região”, concluiu.

LUSA/SO

ler mais

RECENTES

ler mais