28 Fev, 2019

Galiza alicia jovens médicos portugueses com salário a rondar os 4400 euros

Região espanhola oferece mais do dobro do salário pago em Portugal. Bastonário dos Médicos está preocupado.

A região espanhola da Galiza está a recrutar, em Portugal, médicos de família e pediatras de forma a reforçar o Serviço Galego de Saúde (Sergas). O salário oferecido aos especialistas é o dobro daquele que é pago em Portugal aos médicos em início de carreira, rondando os 61500 euros anuais, avança, esta quinta-feira, o Jornal de Notícias.

A opção da Galiza pelos médicos portugueses prende-se, sobretudo, com razões de proximidade. Sobre o tipo de contratos em causa, o Sergas pretende realizar contratos de um a três anos no máximo e só para casos em que os médicos espanhóis precisem de ser substituídos. Apesar de o Sergas não ter divulgado ainda o número de vagas disponíveis nem o número de interessados, a Ordem dos Médicos mostra-se preocupada com a possível saída de médicos para Espanha.

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que este recrutamento pode ser uma ameaça ao Serviço Nacional de Saúde, contribuindo para agravar “a capacidade de responder a todos os portugueses”. Miguel Guimarães sublinha a diferença nas condições laborais, a começar pela remuneração e passando por outros incentivos, como no plano fiscal e das reformas.

Os especialistas portugueses terão as mesmas condições que os espanhóis, desde o salário, ao direito a um mês de férias e folgas. O salário oferecido, que ronda os 4400 euros mensais, é muito superior aos cerca de 2000 mil euros brutos que ganha um médico em início de carreira em Portugal (menos de 28 mil euros/ano).

Com a possível saída de jovens médicos para Espanha, pode agravar-se a carência de especialistas em Medicina Geral e Familiar. Dados recentes mostram que em 10% das unidades de saúde, há mais de 30% de utentes sem médico de família atribuído. Quase 700 mil portugueses ainda não têm clínico geral atribuído.

Tiago Caeiro

ler mais

RECENTES

ler mais