11 Fev, 2022

Federação Portuguesa de Atletismo considera programa da HeartGenetics um “importante contributo para aperfeiçoamento dos atletas”

O acesso ao DNACoach permite uma análise individual de quase 200 variantes genéticas de cada atleta, o que permite otimizar o seu plano de treino e nível de performance.

No dia 3 de fevereiro, a Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) assinou um protocolo com a empresa de biotecnologia HeartGenetics, que proporciona descontos exclusivos para atletas federados no acesso ao DNACoach: um programa desenvolvido na área da genética preventiva que, através da análise de 184 variantes genéticas em 145 genes, oferece informações personalizadas nas áreas do exercício e da nutrição, com o objetivo de otimizar o seu nível de performance.

“Depositamos neste protocolo uma grande esperança. Acreditamos que este estudo ao nível da constituição genética do atleta nos vai proporcionar linhas orientadoras para preservar a saúde, potenciar o desenvolvimento da condição física, melhorar a alimentação e escolher o melhor treino”, confessa o presidente da FPA, Jorge Vieira.

Quando questionado sobre as vantagens do programa DNACoach, o também licenciado em Educação Física e Desporto não hesitou em mencionar que “os resultados desportivos se fazem da atenção dada aos pequenos pormenores”. “Para além do talento natural, os campeões são normalmente aqueles que conseguem limar arestas no seu desempenho” e este projeto é um “importante contributo para o aperfeiçoamento dos nossos atletas”, acrescentou.

A importância da evolução da Ciência é, assim, inegável, reitera Jorge Vieira. “A Fisiologia, a Física através da Biomecânica e a Tecnologia, por exemplo, são áreas científicas que têm contribuído imenso para que o atleta se conheça melhor e para que nós consigamos dominar as exigências do esforço a que o atleta é submetido e a sua capacidade de adaptação ao exercício que faz”, analisa.

“Só é possível conhecer a imensa complexidade do atleta que é sujeito à competição com equipas multidisciplinares em termos científicos. Como a Ciência continuará a evoluir, é um processo de progresso permanente que nos vai levar, com certeza, a resultados ainda mais extraordinários do que aqueles que são alcançados hoje”, garante o presidente da FPA.

Apesar da Genética ser “uma área muito nova no nosso dia a dia e no desporto, não tenho dúvidas nenhumas que é um campo de exploração extraordinário para os desportistas de hoje”, concluiu Jorge Vieira. “Tenho grande esperança de que este contributo nos dê mais segurança sobre o trabalho que fazemos com os atletas”.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais