23 Abr, 2021

Faltam assistentes no CHULC e horas de trabalho “em dívida” acumulam-se

Há atualmente uma “dívida de milhares de horas de trabalho” aos servidores dos polos do centro hospitalar, garante um sindicato.

Trabalhadores do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC) alertam para problemas como a falta de assistentes operacionais e a reconversão de carreiras durante um plenário junto ao Hospital de São José, em Lisboa, disse fonte sindical.

De acordo com Ana Amaral, do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (STFPSSRA), os trabalhadores pretendem pressionar a administração do centro hospitalar a marcar uma reunião para debaterem estes problemas, pedida pelo sindicato há sete meses.

Entre as dificuldades sentidas pelos trabalhadores está a falta de pessoal, havendo atualmente uma “dívida de milhares de horas de trabalho” aos servidores dos polos do centro hospitalar e também horas de feriados “em dívida na ordem das centenas”.

A sindicalista realçou que o Acordo Coletivo de Trabalho que existe desde 2018 prevê que estes trabalhadores com contrato individual de trabalho possam cumprir 35 horas semanais, mas isto não está a acontecer.

“Deveria ter sido feita a reconversão da carreira destes trabalhadores, o que não foi feito. Ainda há muitos trabalhadores nos hospitais EPE que estão a fazer as 40 horas porque se realmente decidirem passar para as 35 horas vão ter de abdicar de parte do seu salário pelo facto de não ter sido feita a tal reconversão na carreira, que lhes contaria todos os anos de serviço que eles têm e que os poriam numa posição remuneratória superior, o que levaria a que, se passassem para as 35 horas, não teriam redução do salário”, explicou.

A sindicalista afirmou ainda que também não estão a ser respeitadas as folgas para o trabalho por turnos e “existem situações complexas relativamente ao respeito pelos conteúdos funcionais das tarefas” que estes trabalhadores realizam, como o caso dos cargos de chefia nas carreiras gerais, que esperam por um concurso já prometido pela administração e que “ainda não aconteceu até a data”.

Ana Amaral realçou também que a grande maioria dos trabalhadores assistentes operacionais e assistentes técnicos dos hospitais ganham o Salário Mínimo Nacional.

No centro hospitalar há “mais de um milhar de trabalhadores nesta situação”, acrescentou.

Fazem parte do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central os hospitais de São José, Santo António dos Capuchos, Santa Marta, Dona Estefânia, Curry Cabral e Maternidade Dr. Alfredo da Costa.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais