26 Fev, 2021

Espaço Saúde 360º Algarve abre portas para ajudar idosos

Espaço Saúde 360º Algarve abre portas para ajudar idosos da região, através de várias atividades como sessões educativas e exercício físico.

Resultado de uma candidatura da Plataforma Saúde em Diálogo, o Projeto Espaço Saúde 360º Algarve foi apresentado recentemente e tem como objetivo principal promover a literacia em saúde nos idosos mais vulneráveis da região algarvia.

O Espaço Saúde 360º Algarve tem como objetivo combater o problema social da iliteracia em saúde através de uma abordagem personalizada, centrada no cidadão e assente em parcerias e colaborações locais, tais como municípios, freguesias, instituições particulares de solidariedade social, associações de doentes e outras entidades públicas e privadas na área social e da saúde.

Neste momento, apesar da conjuntura pandémica e do confinamento, conta já com 40 beneficiários, mas a ambição para os próximos dois anos é alcançar os 500, alargando o projeto a várias freguesias do interior algarvio, de forma a impulsionar a qualidade de vida dos idosos e da comunidade, especialmente fora dos grandes centros urbanos.

Os utentes do projeto Espaço Saúde 360º Algarve, através do Plano de Ação Individual, têm acesso a um conjunto de atividades adaptadas às suas necessidades, tais como sessões informativas sobre saúde e prevenção da doença, sessões e workshops de nutrição, sessões de navegação no sistema de saúde, atividade física adaptada e yoga. Os utentes dispõem ainda de exercícios de estimulação cognitiva, promoção de competências socioemocionais, encontros com associações de doentes, atendimentos psicossociais, sessões sobre literacia na área do medicamento e outras atividades de saúde e bem-estar, já dinamizadas por entidades parceiras na comunidade.

Face à situação atual, as atividades do projeto estão a decorrer por meios telemáticos. Aos idosos que não têm acesso a internet, nem possuem literacia digital, as atividades são enviadas pelo correio para que assim possam cumprir o Plano de Ação Individual.

“Sabemos que a iliteracia em saúde é um problema social global com impacto tanto para o cidadão como para os sistemas de saúde. São vários os estudos que têm vindo a demonstrar que um nível inadequado de literacia em saúde tem implicações na utilização dos recursos e serviços de saúde, nomeadamente no que diz respeito a uma maior sobrecarga do sistema, ao aumento da prevalência e da gravidade de algumas doenças crónicas, assim como a um maior do número de hospitalizações”, afirmou a presidente da Plataforma Saúde em Diálogo, Rosário Zincke.

“O Algarve foi das primeiras regiões do país a acolher este projeto devido às suas características geográficas e pelo facto de os indicadores de saúde anteverem a sua necessidade. Acreditamos que juntos podemos mudar este paradigma de forma inovadora e adaptada à população”, acrescenta

Esta iniciativa, inspirada pelas diretrizes e objetivos macro definidos no Plano de Ação para a Literacia em Saúde 2019-2021, da Direção Geral da Saúde, está alinhada com os princípios da coesão social e territorial. É apoiada pelo Programa de Promoção da Operacional Regional do Algarve (CRESCAlgarve) e pela Portugal Inovação Social, através de Fundos da União Europeia.

 

Notícias relacionadas:

ler mais

RECENTES

ler mais