Equipa de médicos e enfermeiros portugueses está na Guiné-Bissau

Uma equipa de médicos e enfermeiros de vários hospitais do Porto chegaram ontem a Bissau para dar assistência médica à populção em vários domínios, incluindo o cirúrgico

A equipa de médicos deslocou-se à Guiné-Bissau no âmbito de uma missão da Fundação Ricardo Sanhá e vão permanecer no país até 5 de maio. Até lá, os médicos vão estar no Hospital de Cumura a prestar serviços clínicos à comunidade, incluindo cirurgias pré-programadas com a equipa médica local, consultas de medicina interna, distribuir medicamentos, capacitar técnicos locais e dar assistência técnica aos equipamentos médicos existentes.

“A missão é continuar o que tem sido feito no passado, dando assistência a pacientes que não conseguem receber tratamentos num outro local”, disse Ricardo Sanhá. Segundo o presidente da Fundação Ricardo Sanhá, o ano passado a missão conseguiu dar assistência a quase 300 pessoas.

“São todos voluntários que estão na Guiné-Bissau para ajudar na saúde”, salientou.

O cirurgião José Flávio Videira, coordenador da equipa, explicou que a presença em Bissau visa tratar o maior número de pessoas na área da pediatria, cirurgia e na medicina interna.

“A Guiné-Bissau ainda tem um sistema deficitário de saúde, em termos de apoio, e nós vamos tratar de quase todos os problemas cirúrgicos que não exigiam cuidados complicados. Vamos tratar casos que as pessoas não precisem de internamento prolongados e assistência médica prolongada”, explicou.

De acordo com o médico, a equipa vai tratar de coisas que exigem intervenções pontuais e não uma assistência médica prolongada.

A Fundação Ricardo Sanhá tem como principal objetivo a resolução de necessidades existentes nas áreas da educação e saúde da população da Guiné-Bissau.

LUSA/SO/SF

 

Msd - banner_final

ler mais

RECENTES

ler mais