5 Set, 2023

Dia Internacional das lesões da coluna assinala-se a 5 de setembro

No âmbito do Dia Internacional das Lesões da Coluna Vertebral, José Miguel Sousa, membro da direção da Sociedade Portuguesa de Patologia da Coluna Vertebral, faz uma reflexão sobre este tipo de lesões, e deixa algumas regras que podem mesmo evitar uma situação grave.

Estima-se que, diariamente, em Portugal, uma ou duas pessoas fiquem impossibilitadas de andar devido a uma lesão na medula. Anualmente, o número de pessoas que sofre uma lesão medular varia entre 400 e 800 apenas no nosso país, afetando cerca de 500 mil pessoas em todo o mundo. Estas lesões têm um impacto profundo na qualidade de vida dos doentes.

De um modo simples, uma lesão medular é uma lesão grave em que as células que transmitem sinais do cérebro para o corpo, e vice-versa, são danificadas. As restrições de mobilidade podem ser significativas, com necessidade de utilização de cadeiras de rodas ou outros auxiliares de locomoção e em alguns casos levar a dependência parcial ou total de um cuidador. Contudo, as consequências destas lesões não se limitam à mobilidade, abrangem as áreas mentais, sociais, sexuais e profissionais, além de terem impactos económicos significativos.

Tendo em consideração o risco de lesões graves e permanentes, a prevenção é crucial. Sobretudo porque a maioria das causas são evitáveis. Os acidentes rodoviários são a principal causa de lesões medulares em todo o mundo. As quedas em casa ou ao ar livre, mergulhos em água de pouca profundidade, acidentes desportivos e agressões estão na origem da maioria dos restantes casos de lesões medulares.

Para evitar uma lesão que pode ser catastrófica, é importante seguir algumas regras:

  • Utilize sempre cintos de segurança e capacetes em veículos e atividades de risco, incluindo bicicletas e trotinetes;
  • Respeite os limites de velocidade;
  • Evite o uso de telemóvel enquanto conduz;
  • Não conduza sob a influência de álcool ou substâncias intoxicantes;
  • Certifique qual a profundidade antes de mergulhar, e preferencialmente entre de pés.

Em casa, tome medidas preventivas como remover objetos em que possa tropeçar, assegurar iluminação adequada e corrimãos nas escadas, utilizar tapetes antiderrapantes em áreas molhadas como casas de banho e cozinhas; se praticar desportos ou atividades de risco, certifique-se de seguir as medidas de segurança necessárias.

Apesar do empenho da comunidade científica em encontrar soluções para o tratamento destas lesões, a prevenção continua a ser a chave para reduzir o número de lesões medulares e garantir a segurança e o bem-estar de todos.

 

Notícia relacionada 

Lesões da Coluna Vertebral. Apelo a maior acessibilidade

Print Friendly, PDF & Email
ler mais
Print Friendly, PDF & Email
ler mais