CHO disponibiliza teleconsultas de Ortopedia e de Medicina Física e Reabilitação

16 Jun, 2020

A nova modalidade permite que as consultas “possam ser realizadas remotamente, com recurso às tecnologias da informação e da comunicação”, informa o CHO

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) está a disponibilizar teleconsultas nos serviços de Ortopedia e de Medicina Física e Reabilitação, evitando que os utentes tenham que se deslocar aos seus três hospitais, anunciou hoje a instituição.

Num comunicado, o CHO informa que, “de forma mais próxima, mais cómoda e mais fácil, o utente pode ser observado por um médico através de computador, ‘smartphone’ ou ‘tablet’”.

As teleconsultas estão disponíveis para os serviços de Ortopedia e de Medicina Física e Reabilitação (MFR) “em situações selecionadas”, em que a observação do doente à distância “permita o despiste de algumas situações e de algumas patologias, com o pedido de exames complementares de diagnóstico que venham a ser necessários para uma futura consulta presencial de seguimento”, refere o comunicado.

Para o conselho de administração do CHO, “a implementação das teleconsultas, nas situações em que estas são clinicamente viáveis, vem trazer vantagens claras para profissionais e utentes”.

A “agilização de procedimentos, a redução das deslocações ao hospital nesta fase da pandemia e a redução das listas de espera, que aumentaram nos últimos meses com a suspensão da atividade assistencial”, em 16 de março, são algumas das vantagens apontadas pelo CHO.

 

As consultas remotas estão a ser efetuadas desde o dia 01

 

Um médico de Medicina Geral e Familiar que se encontrava naquele centro de saúde com o doente acompanhou “em tempo real” a teleconsulta com um médico Ortopedista do CHO.

A teleconsulta de Ortopedia Infantil teve também o seu início, simbolicamente no dia 01 de junho – Dia Mundial da Criança, e é realizada por um Ortopedista diretamente com o utente sem a intermediação do médico de família.

Para que seja possível a sua realização, os pais/tutores deverão ter acesso a um computador com câmara e som, ‘smartphone’ ou ‘tablet’ com ligação à internet.

As Consultas Externas de Ortopedia funcionam nas unidades hospitalares de Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras, tendo sido observados, em 2019, 11.802 utentes, num total de 19.625 consultas médicas.

A consulta de Ortopedia Infantil funciona nas unidades de Caldas da Rainha e de Torres Vedras, e trata atualmente de doenças congénitas (pé boto, displasia da anca, por exemplo), alterações do desenvolvimento (joelhos, pés planos, etc.), e alterações adquiridas pós infeção e pós traumatismo, entre múltiplas patologias que atingem desde o recém-nascido ao adolescente.

 

Em 2019 foram observados 572 utentes, num total de 963 consultas

 

O Serviço de Medicina Física e Reabilitação iniciou também a atividade de teleconsulta, com recurso à utilização de comunicações interativas, com a presença do utente junto do seu médico de família (neste caso em parceria com o ACES Oeste Norte).

Nas Unidade de Torres Vedras estão disponíveis teletratamentos na área da Terapia da Fala e na Unidade de Caldas da Rainha teletratamentos na área de Fisioterapia e em algumas patologias crónicas, nomeadamente, escolioses na idade pediátrica.

O objetivo do CHO é, “logo que possível, tornar estas práticas extensivas aos doentes das três Unidades”, os hospitais das Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche.

Neste Serviço, em 2019, foram observados 3.630 utentes, num total de 7.600 consultas externas presenciais, realizadas naquelas três unidades.

O Centro Hospitalar do Oeste tem uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra, servindo cerca de 293 mil pessoas.

SO/LUSA

 

[box] Notícias Relacionadas:

Vacina: AstraZeneca prepara-se para iniciar produção. Corrida às doses já começou

Farmacêutica não espera pelo fim dos ensaios e vai começar a produzir vacina. Quatro países europeus já garantiram 300 milhões de doses.

“AbbVie continuará a investir em novas áreas enquanto persistirem necessidades médicas”

Aquisição da Allergan permite à AbbVie alargar o portfólio e crescer em Portugal, revela o diretor-geral da empresa em Portugal, Antonio Della Croce.

[/box]
ler mais

RECENTES

ler mais