Campanha de sensibilização incentiva doentes a superar os desafios da esclerose múltipla

Miguel Rocha é campeão nacional de bodysurf 2016, é portador de esclerose múltipla (EM) e é a prova de que “a vida com esclerose múltipla é um desafio a superar”. Uma máxima que serve de lema para a campanha de sensibilização lançada no âmbito do Dia Mundial da Esclerose Múltipla, que este ano se assinala a 31 de maio, uma iniciativa da Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) com o apoio científico do Grupo de Estudos de Esclerose Múltipla (GEEM) da Sociedade Portuguesa de Neurologia (SPN)

Esta iniciativa, que conta com o apoio da Sanofi Genzyme, tem um objetivo: incentivar os portadores de Esclerose Múltipla (EM), em conjunto com o médico especialista, a ter um papel ativo na gestão da doença e na melhoria da qualidade de vida, o que vai ao encontro do mote do Dia Mundial da EM 2017 – “A Vida com EM”.

Paralelamente, pretende-se alertar a população em geral, aumentando o conhecimento sobre esta patologia, para que quem apresente sintomas da EM possa dirigir-se ao médico o mais cedo possível permitindo um diagnóstico e tratamento precoce.

A EM é uma doença crónica, inflamatória e degenerativa que afeta o sistema nervoso central com sintomas tão diversos como a fadiga, nevrite óptica, perda da força muscular nos braços e pernas, alterações da sensibilidade, dor, alterações urinárias e intestinais, problemas sexuais, equilíbrio/coordenação, alterações cognitivas e alteração de humor ou depressão. “Os desafios para o diagnóstico da EM residem precisamente na forma como as suas manifestações variam de doente para doente. Isto faz com que por vezes se demore muito tempo a chegar a um diagnóstico conclusivo. No entanto, e uma vez estabelecido o diagnóstico, existem atualmente várias soluções terapêuticas que nos ajudam a controlar e gerir a EM. É para isso importante que todas as pessoas diagnosticadas com EM procurem um neurologista para perceber qual o tratamento mais adequado ao seu caso”, explica José Vale, coordenador do Grupo de Estudos de Esclerose Múltipla (GEEM).

Susana Protásio, membro da direção da SPEM, acrescenta que “esta campanha destina-se também a sensibilizar para a importância do diagnóstico precoce da EM. Tendo em conta que esta patologia afeta sobretudo jovens em idade ativa, como é o caso do Miguel Rocha, quanto mais cedo o diagnóstico for feito, mais cedo é possível tratar e assim tentar que os portadores consigam manter as suas atividades diárias sem grandes alterações bem como a sua qualidade de vida”.

Miguel Rocha, o protagonista desta campanha, venceu o campeonato nacional de bodysurf em 2016 já depois de ser diagnosticado com esclerose múltipla e considera que o desporto o ajuda a lidar com a EM. E nesta equação da gestão da doença, há uma grande parcela ocupada pelo apoio da família e amigos, algo que para o Miguel é “essencial”.

A campanha “A Vida com Esclerose Múltipla é um Desafio a Superar” vai materializar-se num vídeo para as redes sociais, em imagens nas redes Multibanco de Lisboa e Aveiro (distrito natal do Miguel Rocha) e em spots de rádio.

A EM afeta mais de 8.000 pessoas em Portugal (Gisela Kobelt, 2009) e cerca de 2.500.000 pessoas em todo o mundo (dados da Organização Mundial da Saúde).

Veja o vídeo da campanha

Video_EM

 

ler mais

RECENTES

ler mais