24 Abr, 2018

bioMérieux disponibiliza nova carta de suscetibilidade aos antimicrobianos para sistema de identificação e antibiograma VITEK®2

A bioMérieux, companhia que disponibiliza soluções de diagnóstico in vitro […]

A bioMérieux, companhia que disponibiliza soluções de diagnóstico in vitro para melhorar a saúde pública e garantir a segurança dos consumidores, acaba de disponibilizar uma nova carta (N373) no seu sistema de identificação e antibiograma VITEK®2 para testar a suscetibilidade aos antimicrobianos para bactérias não fermentadoras e microrganismos Gram-negativos multirresistentes (MDROs), substituindo a carta atual N354. A nova carta apresenta formulações melhoradas de antimicrobianos já utilizados e, pela primeira vez, o antibiótico Ceftolozane-Tazobactam.

A utilização excessiva de antibióticos, durante os últimos anos, promoveu a eliminação das estirpes mais sensíveis e a seleção das mais resistentes. A resistência dos micro-organismos aos antimicrobianos (RAM) apresenta-se, assim, como uma ameaça global necessária de travar dado que compromete a saúde pública. No combate a estes problemas, e para uma resposta eficaz, é fundamental que se utilizem testes de suscetibilidade antimicrobiana para a obtenção de análises clínicas mais precisas e rápidas.

Ao combinar uma plataforma inovadora e automatizada com uma extensa base de dados, o sistema VITEK®2 permite, de forma fácil e segura, testar e identificar uma grande variedade de organismos clinicamente relevantes. Através da utilização de cartas de identificação microbiana (ID) e de sensibilidade aos antibióticos (AST), individuais e descartáveis, o VITEK®2 disponibiliza resultados de identificação e suscetibilidade aos antimicrobianos no próprio dia, a partir da cultura.

A nova Carta para o VITEK®2 contém antimicrobianos já utilizados previamente – Cefepime, Ceftazidime, Ciprofloxacina e Amicacina – e, pela primeira vez, o Ceftolozane-Tazobactam, um antibiótico utilizado no combate aos microrganismos resistentes a múltiplos fármacos (MDROs), para o tratamento de infeções bacterianas, nomeadamente complicações das vias urinárias e inter-abdominais. O VITEK®2 torna-se, assim, no primeiro sistema automatizado com este antibiótico disponível.

As cartas VITEK® 2 permitem aos laboratórios de microbiologia fornecer resultados dos Testes de Sensibilidade aos Antibióticos (TSA) de forma rápida, fiável e relevante na tomada de decisões adequadas ao nível do tratamento e na implementação de medidas que evitem a propagação dos agentes patogénicos.

“O Ceftolozane/Tazobactam tem sido apontado como um dos antibióticos mais eficazes no tratamento de infeções por P. aeruginosa multirresistente. A sua recente incorporação na Carta Vitek®2 permite testar este antibiótico desde o início e de forma automatizada”, refere Margarida Pinto, Patologista Clínica do Centro Hospitalar Lisboa Central.

Helena Ramos, Patologista Clínica do Centro Hospitalar Universitário do Porto, salienta: “A inclusão do novo antimicrobiano nos painéis do teste de suscetibilidade do VITEK®2 é, sem dúvida, uma mais valia para a prescrição da terapêutica dirigida em infeções causadas por bactérias multirresistentes. A inovação ao nível dos painéis para a determinação da suscetibilidade dos antimicrobianos tem um impacto muito positivo no trabalho do laboratório que se reflete, sobretudo, nos cuidados de saúde prestados ao doente.”

As bactérias Gram-negativas podem provocar infeções em feridas ou em locais de intervenção cirúrgica, assim como pneumonias e meningites. Devido à crescente resistência que demonstram face a vários antibióticos, a prescrição da terapêutica eficaz depende da rapidez da deteção e da objetividade da análise.

ler mais

RECENTES

ler mais