19 Jan, 2021

“Vi o stock como nunca tinha visto”. Reservas de sangue em níveis mínimos

Sucedem-se os apelos à dádiva. Reservas de sangue só chegam para quatro dias ou uma semana, consoante o tipo.

As reservas de sangue em Portugal estão a atingir níveis preocupantes. O stock referente ao tipo B- já só chega para quatro dias e o de tipo 0-, A+ e A- só serve para responder a uma semana de necessidades hospitalares, alerta o  Instituto Português do Sangue e da Transplantação.

A pandemia tem afastado os dadores dos hospitais e as reservas têm vindo a descer de forma gradual. Agora, em muitos hospitais estão em níveis mínimos, como atesta o diretor do serviço de sangue do Hospital Santa Maria, Álvaro Beleza. “Vi o stock como nunca tinha visto. Os dadores acanham-se um pouco. Estamos numa situação difícil, porque temos de continuar os doentes com cancro e com outras patologias”, disse o especialista ontem à SIC Notícias.

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (Fepodabes) apela, por isso, à dádiva. “Mesmo em pandemia os hospitais continuam a necessitar de sangue para dar resposta às necessidades dos seus doentes”, avisa a Fepodabes.

“Tradicionalmente nesta altura do ano temos sempre uma descida de dádivas. No mês de janeiro e fevereiro o inverno, o frio e as gripes retiram sempre muitos dadores da colheita de sangue. Este ano temos a pandemia covid-19 e o confinamento faz com que algumas empresas estejam a laborar em teletrabalho não permitindo tantas colheitas“, diz Alberto Mota, o presidente da Fepodabes.

Devido à pandemia as unidades móveis a circular pelas grandes cidades não estão a funcionar assim como há dificuldades em encontrar locais para a colheita, nomeadamente quartéis de bombeiros, enquanto se mantiver a situação do covid-19.

Também Álvaro Beleza apela à dádiva. “É seguro, é dos sítios mais seguros, os médicos têm todos os cuidados com os dadores. Não há nenhuma evidência que alguém possa contrair Covid-19 quando dá sangue”, assegura.

Por dia são necessárias cerca de mil unidades de sangue. A cada dois segundos alguém está a precisar de sangue.

Todos os cidadãos com mais de 18 anos, que tenham mais de 50 kg e que sejam saudáveis podem dar sangue. A informação sobre os locais oficias de recolha está disponível no site www.fepodabes.pt e no portal www.dador.pt.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais