9 Set, 2021

Requalificação vai marcar “de forma inexorável o IPO de Coimbra”

Empreitada tem prazo de execução de dois anos e implicará alterações no ‘campus’ hospitalar e área envolvente.

O Instituto Português de Oncologia (IPO) de Coimbra consignou a empreitada de requalificação do edifício da cirurgia e imagiologia por cerca de 27,9 milhões de euros, que tem um prazo de execução de dois anos.

Em comunicado, o conselho de administração salienta que se trata de uma intervenção que marcará de forma inexorável o IPO de Coimbra, a cidade e a região, uma vez que vai contribuir para uma melhoria significativa no cuidar do doente oncológico”.

“Esta obra implicará alterações no ‘campus’ hospitalar e área envolvente, necessárias à sua execução, garantindo a atividade do IPO de Coimbra e a segurança de doentes e profissionais”, refere a nota.

A empreitada insere-se num plano de requalificação de todo o ‘campus’ de saúde do IPO Coimbra, que incluiu também a construção de novo bloco operatório periférico, com duas salas cirúrgicas, num investimento de 1,8 milhões de euros.

O novo bloco cirúrgico foi inaugurado no dia 04 de fevereiro pela ministra da Saúde, Marta Temido.

O IPO de Coimbra investiu ainda 200 mil euros na reconfiguração do Setor de Virologia, integrado no Laboratório de Patologia Clínica, o qual “visa capacitar a instituição e a região Centro de uma infraestrutura cabal do ponto de vista técnico e científico” para dar resposta laboratorial ao diagnóstico do novo coronavírus.

Além destes investimentos, a administração adquiriu dois novos aceleradores lineares para substituir equipamentos com mais de uma década de atividade, num investimento superior a 5,8 milhões de euros.

O primeiro acelerador foi instalado em abril e o segundo prevê-se que chegue em novembro.

Os dois novos equipamentos visam reforçar o posicionamento do IPO de Coimbra “como instituição de referência na região Centro nos tratamentos de radioterapia”.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais