20 Jan, 2022

Número de infeções em crianças até aos 11 anos triplica numa semana

Infeções nesta faixa etária passaram de 2980 novos casos, a 10 de janeiro, para mais de nove mil no dia 17 deste mês.

O número de infeções por SARS-CoV-2 registadas em crianças dos zero aos 11 anos subiu 212% numa semana (de 2980 novos casos a 10 de janeiro para 9293 no dia 17), de acordo com dados facultados pelo matemático Carlos Antunes. A subida de casos coincide com o regresso às escolas e com a alteração das regras de isolamento, confirma o especialista ao Jornal de Notícias.

Só a partir do início de 2022, foram contabilizados mais de 70 mil casos neste grupo, valor semelhante ao registado nos últimos cinco meses e meio do ano passado. Na passada terça-feira, quando Portugal atingiu o máximo de 52 549 novos casos, confirmaram-se 9210 novas infeções nesta faixa etária.

“O número máximo nos 0-9 anos, numa média a sete dias, tinha sido atingido na semana de 27 de janeiro de 2021, com 655 casos por 100 mil habitantes. Foi superado pela primeira vez a 29 de dezembro. Neste momento, até terça-feira, estava nos 4093 casos a sete dias por 100 mil habitantes”, explica o matemático Óscar Felgueiras.

“Assistimos, com a abertura das escolas, a um aumento exponencial de casos, confirmando que esta variante é altamente transmissível e provando que a transmissibilidade também ocorre nas crianças”, vinca o coordenador do gabinete da crise da Ordem dos Médicos (OM), Filipe Froes, que defende que “deveríamos ter antecipado a vacinação e ter reduzido o intervalo entre tomas para três ou quatro semanas”.

Atualmente, “há uma pressão muito forte, com tendência a aumentar”. O professor da Universidade de Lisboa estima que até ao final deste mês Portugal atinja os “1,1 milhões de infetados com Ómicron”.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais