O presidente-executivo do maior fabricante mundial de vacinas, o Serum Institute of India, alerta que não haverá vacinas contra a covid-19 suficientes para todas as pessoas do mundo antes de 2024.

Adar Poonawalla relembra, em declarações ao Financial Times, que as farmacêuticas não estão a aumentar a capacidade de produção com a rapidez necessária para permitir a vacinação da população mundial no menor tempo possível.

“Vai demorar entre quatro a cinco anos até que todos tenham acesso à vacina a nível mundial”, adianta o responsável, acrescentando que se a vacina contra o coronavírus for de duas doses – como a do sarampo – o mundo vai precisar de 15 mil milhões de doses, uma necessidade demasiado grande para a indústria conseguir satisfazer em menos de cinco anos.

O Serum Institute fez parceria com cinco empresas farmacêuticas internacionais, incluindo a AstraZeneca e a Novavax, para desenvolver uma vacina contra o SARS-CoV-2. No caso da parceria com a britânica AstraZeneca, o instituto indiano compromete-se a produzir doses de vacinas que custem cerca de 3 dólares (2,53 euros).

A empresa, que está a avaliar também a possibilidade de estabelecer uma parceria com o Instituto de Pesquisa Gamaleya da Rússia para fabricar a vacina Sputnik, já se comprometeu a produzir mil milhões de doses – das quais prometeu metade à Índia.

A empresa é o maior fabricante mundial de vacinas, produzindo anualmente 1,5 mil milhões de doses para utilização em mais de 170 países para proteção contra muitas doenças infecciosas, como a poliomielite, o sarampo e a gripe.

TC/SO

ler mais