15 Out, 2018

Mais de dois terços da população portuguesa tem deficiência de Vitamina D

Foi apresentado este sábado, no Fórum D, um estudo pioneiro a nível nacional que conclui que a maioria dos portugueses tem "deficiência de Vitamina D".

O estudo “A Carência de Vitamina D em Portugal” da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, em colaboração com a Nova Medical School, é a primeira análise a nível nacional feita aos níveis de Vitamina D na população adulta.

Os dados mostram que, considerando os valores de referência recomendados pela Endocrine Society, 66,6% da população apresenta “deficiência de Vitamina D”, 3,6% apresenta valores considerados “normais” e 21,2% têm “deficiência grave” desta vitamina.

Cátia Duarte, Reumatologista no Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC) e membro científico do Fórum D, responsável pela realização do estudo, afirma, citada em comunicado, que “o reconhecimento da real “fotografia” da população adulta portuguesa, no que diz respeito à carência em Vitamina D torna fundamental debater e implementar medidas que visem minimizar o problema. A sensibilização dos médicos e das famílias é importante, a par com a necessidade de maior atenção por parte das autoridades de saúde”.

A especialista defende a implementação de medidas pelos decisores “o controlo dos fatores de risco, estimulando um estilo de vida saudável como a prática de exercício, a redução do peso e do tabagismo e uma exposição solar adequada. A alimentação, infelizmente, tem pouco efeito global nos níveis de Vitamina D. Outras medidas, como a suplementação podem e devem ser consideradas, particularmente em grupos de risco elevado. Programas de fortificação alimentar já implementados há muitos anos noutros países merecem seguramente consideração, por parte das autoridades de saúde”.

A mesma nota refere ainda que os hábitos comportamentais dos portugueses também contribuem para o défice de vitamina D, nomeadamente a escassa exposição solar desprotegida. A obesidade que diminui os níveis circulantes desta vitamina porque ela é sequestrada no tecido adiposo, a inatividade física e o tabagismo estão também associados à carência de Vitamina D.

Os Açores são a área geográfica onde a prevalência de níveis de carência de vitamina D são mais acentuados, aproximadamente 9 vezes mais frequente que no Algarve.

Saúde Online

ler mais

RECENTES

ler mais