7 Fev, 2018

Lisboa vai celebrar o Dia Internacional do Preservativo

Sob o lema “Sempre na Moda”, o Dia Internacional do Preservativo, no dia 13 de fevereiro, será celebrado no Largo de Camões, em Lisboa, com um conjunto de atividades organizadas pelo Grupo de Ativistas em Tratamentos (GAT) juntamente com a AIS Healthcare Foundation (AHF), a Junta de Freguesia da Misericórdia e a agência de organização de eventos TONIC|Ideas for Events.

Com o objetivo de alertar para a importância do uso do preservativo na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, o GAT, em parceria com a AHF, vai lançar o LOVE Condom, um projeto de distribuição de preservativos com uma unidade móvel pela Grande Lisboa.

Entre as 10h e as 18h, a unidade móvel do GAT do projeto Move-se da Península de Setúbal irá deslocar-se até Lisboa para propor rastreios de VIH, hepatites virais e sífilis, ao mesmo tempo que os voluntários do GAT vão estar a distribuir 20 mil preservativos e balões em formas de coração. Para além da vertente educativa, este evento contará com muita animação, ao encargo do WOODENdj, com a presença de um grupo de bailarinos da UNIQUE de diferentes estilos de dança como a salsa, bachata e breakdance.

Ricardo Fernandes, diretor executivo do GAT, afirma, citado em comunicado, que “os preservativos vão estar sempre na moda!  E devem continuar na moda e por isso a promoção do uso e o acesso têm de ser uma prioridade. Os preservativos são o meio mais importante de prevenir a infeção pelo VIH e outras infeções sexualmente transmissíveis.” O diretor Executivo do GAT reforça que “o aumento do acesso aos preservativos é um elemento crítico para atingir o alvo de menos de 500 mil novas infeções por HIV até 2020 – um marco importante nos esforços para acabar com a epidemia de HIV até 2030.”

De acordo com o Programa Conjunto das Nações Unidas para o HIV/SIDA, estima-se que graças ao preservativo tenham sido evitadas 45 milhões de infeções pelo VIH desde 1990, a nível mundial. Espera-se que, através da distribuição global estabelecida até 2020, sejam evitadas mais 3,4 milhões de infeções.

Em Portugal, o Estudo “Vida sem Sida”, da Universidade de Lisboa, concluiu que um terço dos infetados pelo VIH/Sida tem menos de 30 anos e cerca de 97% dos jovens entre os 18 e 24 anos estão informados sobre a importância do preservativo, contudo mais de 60% assume que não utiliza.

ler mais

RECENTES

ler mais