14 Dez, 2018

Investigadores suecos alertam para pico de ataques cardíacos na véspera de Natal

Risco de enfarte na noite de natal aumenta 37% e é também maior nas primeiras horas da manhã do primeiro dia do ano.

Com o Natal à porta, entre o corropio de compra de presentes e a preparação da logística familiar, chega agora um alerta da Suécia. Um grupo de investigadores descobriu um pico anormal de episódios de ataques cardíacos no dia 24 de dezembro, em particular na noite da Consoada.

Na noite de 24 de dezembro o risco de enfarte do miocárdio aumenta 37% (com um pico por volta das 22 horas), sendo a incidência destes casos particularmente notada nas pessoas com mais de 75 anos ou com doenças como a diabetes e
hipertensão, dizem os investigadores da Universidade de Lund. Se se considerar o período entre o Natal e o ano novo, o risco aumenta 15%. No início do ano, a probabilidade de sofrer um ataque cardíaco é maior na manhã de dia 1 de janeiro em comparação com a noite do reveillon.

Ao todo foram analisados 283 014 casos de ataques cardíacos registados na Suécia entre 1998 e 2013. Os investigadores tiveram em conta um período de 15 dias antes e depois do Natal Ano Novo e Páscoa e analisaram também o momento do início dos sintomas e a gravidade do enfarte. Contudo, à época da Páscoa não foi associada a qualquer risco acrescido.

Para além de terem concluído que o risco de enfarte aumenta nas épocas festivas – e também nas semanas antes e depois de grandes eventos desportivos como campeonatos de futebol ou os Jogos Olímpicos (em que as emoções estão ao rubro) -, os investigadores descobriram que a probabilidade de sofrer um enfarte também aumenta nas primeiras horas da manhã (por volta das 8h) e é também maior às segundas-feiras.

“As pessoas precisam de ter a consciência de que existe um risco acrescido que pode ser associado ao stress emocional ou aos excessos alimentares que podem ocorrer nas épocas festivas e que têm de ter maior cuidado com os familiares e amigos mais velhos ou doentes”, diz o investigador responsável pelo estudo, publicado na revista British Medical Journal.

“O excesso de comida e álcool e longas viagens também podem aumentar o risco de ataque cardíaco”, explicou ao i o antigo presidente da Sociedade de Cardiologia da Suécia, David Erlinge. Estudos anteriores tinham já revelado um aumento no número de ataques cardíacos e mortes no mundo ocidental durante o Natal e Ano Novo, à semelhança do que acontece em datas de celebração em países islâmicos.

Também em Portugal há a suspeita de que a época natalícia possa trazer um aumento dos casos de enfarte. No entanto, não existem ainda estudos que o comprovem. O que há é um estudo, da Universidade de Coimbra – com base em 60 mil episódios de internamento hospitalar devido a enfartes entre 2003 e 2007 – que concluiu que o número de enfartes em Portugal atinge um pico em dezembro.

Saúde Online

 

ler mais

RECENTES

ler mais