13 Abr, 2020

Hospital de campanha de Ovar entra hoje em funcionamento

O hospital de campanha de Ovar para doentes com covid-19 entra em funcionamento esta segunda-feira, anuncia a direção do Hospital Francisco Zagalo.

O hospital de campanha de Ovar para doentes com covid-19 entra em funcionamento esta segunda-feira, anunciou hoje a direção do Hospital Francisco Zagalo, que, nesse concelho do distrito de Aveiro, coordenará a atividade da unidade de saúde temporária.

Enquanto extensão do Hospital de Ovar, cuja capacidade de internamento é atualmente de 21 camas para infetados pelo novo coronavírus que não exijam cuidados intensivos, a nova estrutura de campanha terá capacidade para acolher mais 38 doentes no espaço preparado para o efeito na Arena Dolce Vita, antes reservada para eventos desportivos e concertos.

A direção de ambas as unidades nota que esse “é o primeiro hospital de campanha do país totalmente equipado para receber doentes infetados pela covid-19“, dispondo de camas normais e articuladas, e de monitores para leitura de sinais vitais e eletrocardiogramas, entre outros recursos já antes referidos à Lusa pela autarquia local.

Enquanto presidente do conselho diretivo do Hospital Francisco Zagalo, Luís Miguel Ferreira acumulará assim a coordenação técnica e operacional do módulo de campanha designado “Anjo d’Ovar” e considerou que “criar esta estrutura num espaço como este [pavilhão desportivo] foi um exercício muito exigente e desafiante”.

A estrutura foi montada pela Câmara Municipal com o apoio de diversas entidades locais ligadas à Proteção Civil, o envolvimento inicial do Instituto Nacional de Emergência Médica e o apoio técnico do Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Vouga e da Administração Regional de Saúde do Centro.

“Trabalharam afincadamente para a concretização desta iniciativa imensas pessoas e instituições, inúmeros profissionais movidos por um objetivo: tratar doentes e salvar vidas”, referiu Luís Miguel Ferreira.

Caso se revele necessário, o hospital de campanha poderá adaptar-se a uma lotação limite de 64 camas – é esse o número hoje referido pelo diretor do Francisco Zagalo, apesar de a Câmara ter antes anunciado uma capacidade de 100 doentes – e manterá condições para assegurar o “máximo conforto aos doentes” e também “todas as condições de segurança e de trabalho para os profissionais”.

Entre esses incluem-se, entre outros, médicos, enfermeiros, assistentes operacionais, funcionários administrativos, técnicos de raio-X e psicólogos.

“O módulo [de campanha] não difere em nada de uma enfermaria do nosso hospital. É um espaço digno e bem apetrechado, que vem reforçar a capacidade de resposta no combate ao surto”, garante Luís Miguel Ferreira.

No sábado à tarde, a Câmara Municipal de Ovar indicava que nesse concelho de 55.400 habitantes contavam-se 548 casos de infeção por covid-19, assim como 19 óbitos, nove recuperações com dois testes negativos sucessivos e 12 outras curas então com apenas um.

Os números oficiais da Direção-Geral de Saúde continuavam, ao início de hoje, a indicar apenas 403 cidadãos contaminados nesse território.

SO/LUSA

 

[box] Notícias Relacionadas:

Projetado hospital de campanha com 600 camas com pressão negativa

A Associação Empresarial de Portugal e a Ordem dos Médicos apresentaram ao Governo o projeto, que poderá custar até 12 milhões de euros.

INEM envia hoje hospital de campanha e 28 profissionais para Moçambique

O INEM vai enviar hoje para Moçambique o seu hospital de campanha e a respetiva equipa de 28 profissionais, segundo anunciou à agência Lusa fonte oficial do Instituto Nacional de Emergência Médica

Ministério paga TAC para Hospital de Barcelos e “aborta” campanha hoje lançada

A Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN) informou que a tutela vai assumir os custos da aquisição de um equipamento de tomografia axial computorizada (TAC) para o Hospital de Barcelos. Isto no mesmo dia em que o Hospital de Barcelos lançou uma campanha de recolha de fundos para adquirir aquele equipamento.

[/box]
ler mais

RECENTES

ler mais