30 Jul, 2019

Hepatite C erradicada até 2030? “Não vamos atingir esse objetivo”

Tal como alguns dos mais destacados especialistas na área das doenças infeciosas, Luís Mendão, Presidente do Grupo de Ativistas em Tratamento (GAT), não acredita que Portugal consiga eliminar a infeção por Vírus da Hepatite C nos próximos dez anos.

Olhando para o terreno e para o que tem sido feito, a perceção é de que vamos conseguir atingir a meta da eliminação da Hepatite C enquanto problema de saúde pública até 2030?

Há um conjunto de especialistas que defendem que, a este ritmo, não chegamos lá. São pessoas com créditos e que têm apresentado as razões pelas quais acham que não vamos chegar à eliminação em 2030.

Eu aderi a uma iniciativa que reúne um conjunto de especialistas, que defendem que não vamos atingir os objetivos a não ser que corrijamos algumas coisas.

Mas a posição oficial é a de que vamos alcançar essa meta.

A Dra. Isabel Aldir (Diretora dos Programas Nacionais Prioritários Para a Infeção VIH/SIDA e ParaHepatites Virais) escreveu um artigo em que, usando argumentos racionais, defende que vamos atingir esse objetivo.

O que se passa? Os dados disponíveis não permitem quantificar a realidade?

Temos que ter melhores instrumentos para medir a realidade. Melhores estimativas do número de pessoas que vivem com hepatite C, de quantas estão por diagnosticar. Quantos mais dados de qualidade existam, mais nos aproximamos de estimativas fiáveis. Depois precisamos de saber onde estão as pessoas que ainda não foram tratadas nem diagnosticadas.

Quais as medidas preconizadas? Rastreios à população, a grupos-alvo?

Há diferentes teses: testar toda a gente uma vez na vida é uma delas, como também há quem defenda que se devem centrar atenções nos grupos-chave e áreas geográficas prioritárias. Pessoalmente acho que o importante é que se tomem decisões. Isto é, pode até não s