25 Mai, 2020

Covid-19: Testes sem aval do Infarmed cumprem os critérios do INSA

A ministra da Saúde defendeu que é preciso distinguir critérios de testagem, a ser cumpridos, de critérios para introdução no mercado.

O Observador noticiou que 48 mil ‘kits’ de testes para a covid-19 fabricados em Portugal foram distribuídos sem o parecer obrigatório do Infarmed, o regulador do medicamento e dispositivos médicos.

Segundo o jornal digital, o Infarmed proibiu a distribuição dos testes na sexta-feira, quatro dias depois de ter recebido o relatório de segurança necessário para a disponibilização no mercado de qualquer dispositivo médico, mas numa altura em que os quase 50 mil testes já tinham sido distribuídos e utilizados para testes em lares e creches.

Na conferência de imprensa diária com a Direção-Geral da Saúde para um ponto de situação da evolução da pandemia de covid-19 em Portugal, a ministra da Saúde, Marta Temido, disse que os testes cumprem os critérios de testagem do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

“Instituímos um sistema de avaliação desses artigos, que envolve um conjunto de entidades e que funciona. Isso, independentemente de alguns desses artigos já terem sido utilizados, sem ser comercialmente, mas na produção de determinados resultados, de determinados testes que, no caso dos testes analíticos, cumprem a metodologia aprovada pelo INSA. Portanto, eu penso que devemos distinguir critérios de realização de testagem daquilo que são critérios de introdução no mercado, e é natural que as entidades competentes façam a avaliação de uns e de outros”, disse.

A ministra defendeu ainda que os problemas encontrados no processo de certificação devem dar “tranquilidade” aos portugueses de que a avaliação que tem de ser feita o está a ser, sendo “apenas sinal de que estas entidades estão a funcionar e a fazer o seu papel”.

SO/LUSA

 

[box] Notícias Relacionadas:

Covid-19: Reino Unido alarga testes a qualquer pessoa com sintomas

Qualquer pessoa com mais de cinco anos que apresente sintomas de covid-19 pode ser testada, e houve ainda avanços no novo sistema de rastreamento com recurso a aplicação de telemóvel.

Centro Hospitalar Cova da Beira com testes que permitem resultado em 45 minutos

O CHUCB explica que a rapidez dos testes é “particularmente importante” porque ajuda a aliviar a pressão exercida em situações de maior afluência aos serviços de saúde.

[/box]
ler mais

RECENTES

ler mais