9 Jun, 2021

Covid-19: Internamentos duplicaram em Lisboa nas últimas duas semanas

Nos últimos 14 dias a capital registou uma incidência de casos acima dos 200 casos por 100 mil habitantes, o que se reflete no aumento dos internamentos.

O número de internamentos devido à covid-19 voltou a aumentar em todo o país nas últimas duas semanas. A maior subida verificou-se na grande Lisboa, onde o número de internados duplicou. Segundo as informações que o investigador da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Carlos Antunes avançou ao Jornal i os internados passaram de 55 para 136, na capital.

Carlos Antunes revelou que desde 13 de maio o número de internamentos mais do que duplicou na grande Lisboa.

Durante o último fim de semana, os internamentos covid duplicaram no Hospital Amadora-Sintra, embora se tenha passado dos 8 para os 15 doentes hospitalizados (um número ainda baixo). Já no Hospital de Loures, o aumento dos internamentos também tem sido visível, ao ponto de a administração ter decidido abrir mais uma enfermaria para doentes covid.

Este aumento é uma consequência da subida de casos na região, que é superior ao resto do país. Os doentes internados são maioritariamente das faixas etárias dos 30 aos 49 anos, mas também estão hospitalizadas pessoas do grupo dos maiores de 70 e 80, que  maioritariamente, já se encontram vacinados.

Em declarações ao Jornal i, o investigador destacou que esta situação “é um alerta, na medida em que se aumenta a incidência, vamos ver mais pessoas a precisar de internamento, ainda que a população mais jovem. À partida são quadros menos graves e que não precisam tantas vezes de cuidados intensivos, e o que vemos é que a percentagem de infetados que vai para a UCI é cada vez menor. Mas se aumentarmos as incidências nestes grupos, vamos aumentar a proporção de internamentos”.

Apesar de a partir dos 60 anos se verificar uma menor proporção de internamentos, face ao número de casos, já está a haver “uma maior prevalência de internamentos em enfermaria do que tínhamos em maio. Em UCI, dos 50 aos 59 anos temos mais pessoas agora do que tínhamos em maio”, acrescentou Carlos Antunes, que explicou que o aumento da incidência chega a todas as faixas etárias.

Na última reunião do Infarmed, a DGS apresentou dados relativos aos maiores de 80 anos, revelando que foram infetados 272 idosos depois de terem duas doses da vacina e 15 precisaram de internamento, mas não se registou nenhum óbito. Perante esta situação, o investigador da Universidade de Lisboa salientou que a toma das duas doses da vacina tem 80% de eficácia na prevenção de doença grave, que desce no caso de ser apenas uma dose, o que significa que 20% dos vacinados continuam a poder ter formas graves de doença.

O conselho de ministros vai reunir hoje para decidir que concelhos avançam para as novas etapas de desconfinamento. Já se sabe que Lisboa se mantém na terceira fase.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais