17 Jun, 2020

CHUC define regras para acompanhantes no parto

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra divulgou um conjunto de regras no sentido de assegurar condições de segurança relativamente ao risco de infeção por Covid-19

Na sequência das orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a covid-19, em relação ao acompanhante da grávida durante o parto, o CHUC estabeleceu um conjunto de regras no sentido de assegurar condições de segurança relativamente ao risco de infeção pelo novo coronavírus, anunciou o centro hospitalar, numa nota enviada à agência Lusa.

O acompanhante da grávida no parto – que será “apenas um, sem possibilidade de troca de acompanhante” – deve ser submetido, “previamente à entrada na sala de partos”, a um inquérito, avaliando designadamente a eventual “presença de quadro respiratório agudo com tosse (de novo ou agravamento de tosse habitual)”, de febre (temperatura igual ou superior a 37,5 graus) ou de “dispneia/dificuldade respiratória nos últimos 14 dias”.

O acompanhante da grávida durante o parto não poderá ter contactado com um caso suspeito ou confirmado de covid-19 nos 14 dias anteriores, nem encontrar-se em período de isolamento, sob pena de não poder aceder à sala de partos, de acordo com as normas estabelecidas pelo CHUC.

A presença na sala de partos “só será permitida quando a equipa clínica o entender adequado”, refere o CHUC, sublinhando que o acompanhante da grávida deve “higienizar as mãos com solução antissética de base alcoólica (SABA) e vestir o equipamento de proteção individual (EPI) necessário”, que será fornecido pelo centro hospitalar.

O acompanhante, que mudará de máscara sempre que receber indicação nesse sentido, terá de manter uma distância mínima de um metro e meio da equipa médica e de abandonar a maternidade após o nascimento, segundo algumas das outras regras definidas pelo CHUC para os acompanhantes das grávidas durante o parto, em tempo de pandemia.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais