10 Abr, 2018

Tempos de espera para consultas superam os dois anos em pelo menos dez hospitais

Pelos menos 74 consultas de especialidade em todo o país têm tempos de espera superiores a um ano, um período muito superior ao permitido por lei. Oftalmologia, Reumatologia, Ortopedia e Dermatologia são as especialidades mais afetadas.

Pelo menos dez hospitais tinham, no final do ano passado, tempos de espera para primeiras consultas de especialidade acima de dois anos – um período de espera muito acima do permitido por lei. Segundo a edição desta terça-feira do Diário de Notícias, a 30 de novembro de 2017, quando foram publicados os últimos dados no portal do Ministério da Saúde, pelos menos 74 consultas em vários hospitais de todo o país apresentavam tempos de espera superiores a 12 meses, uma situação que está a afetar cerca de 100 mil pessoas.

Destas, em 14 casos a espera superava mesmo os dois anos. O caso mais dramático referido pelo jornal é o de dermatologia no Hospital de Aveiro, cujos pacientes têm de esperar 1900 dias por uma consulta, isto é, mais de cinco anos. A situação é ainda mais grave porque, sendo esta uma consulta prioritária, o atendimento teria de ser feito num prazo de 60 dias. A lei define agora que as consultas de prioridade normal – referenciadas pelos médicos de família aos hospitais – devem ser realizados num prazo de até quatro meses e as de muito prioritárias até um mês.

Contactado pelo DN, o Centro Hospitalar do Baixo Vouga, que inclui o Hospital Infante D.Pedro, de Aveiro, justifica a situação com a falta de dermatologistas e de outros médicos. A administração deste hospital lamenta que nenhum recém-especialista em dermatologia tenha concorrido à vaga disponível para a região Centro mas garante que o tempo de espera para a consulta em causa já foi reduzido para 984 dias, ficando, ainda assim, muito longe do permitido.

Esta especialidade é a que regista mais problemas: há pelo menos 13 consultas de dermatologia de norte a sul do país com tempos de espera que ultrapassam os 12 meses. Segundo a análise feita pelo DN, o hospital de Vila Real destaca-se como a unidade de saúde com mais consultas com atrasos superiores a dois anos – são quatro, sendo que a mais preocupante é urologia, com uma espera de mais de quatro anos.

Oftalmologia, Reumatologia e Ortopedia são também outras especialidades que têm há vários anos uma grande carência de médicos, o que se reflete no tempo de espera que os doentes enfrentam para conseguirem uma consulta.

SaúdeOnline

ler mais

RECENTES

ler mais