23 Set, 2020

Sintra vai lançar concurso internacional para construção do novo hospital

Novo hospital de Sintra terá ambulatório programado, serviço de urgência básica e unidade de convalescença, 19 especialidades e capacidade para atender 60 mil urgências anualmente.

A Câmara de Sintra aprovou ontem o lançamento de um concurso internacional para a construção do novo hospital, num investimento de 40,4 milhões de euros cujas obras têm início previsto para 2021.

De acordo com a informação divulgada pela autarquia, as empresas de construção têm agora 111 dias para concorrer a esta obra. A construção ficará a cargo da Câmara de Sintra, enquanto o Estado assume a aquisição e instalação do equipamento, orçamentadas em 22 milhões de euros.

O novo hospital de Sintra será constituído por três unidades, ambulatório programado, serviço de urgência básica e unidade de convalescença. Terá 19 especialidades e terá capacidade para atender 60 mil urgências anualmente.

O ambulatório programado contempla consultas externas e exames, unidade de saúde mental, medicina física e de reabilitação, central de colheitas, unidade de cirurgia de ambulatório e bloco de cirurgia de ambulatório.

Quanto às especialidades, a unidade de saúde contará com anestesiologia, cardiologia, cirurgia geral, cirurgia pediátrica, cirurgia plástica e reconstrutiva e estética, gastrenterologia, medicina física e reabilitação, medicina interna, neurologia, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringologia, patologia clínica, pediatria, pneumologia, psiquiatria, radiologia e urologia.

 

Desfecho “histórico” que irá aliviar Hospital Amadora-Sintra

Segundo o presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, em declarações à Lusa, este desfecho “histórico” é resultado de “um longo caminho” e de um “grande investimento” que só é possível “pelo controlo da despesa corrente” na autarquia sintrense. “É a primeira vez na história autárquica portuguesa que um concelho faz um hospital e o entrega ‘chave na mão’ ao Serviço Nacional de Saúde“, sublinhou o autarca.

Destacando a sobrecarga que o hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca tem sofrido, o autarca acredita que esta construção irá permitir aliviar a situação.

“Estamos dependentes, quase exclusivamente do hospital Amadora-Sintra, que foi previsto para 300 mil pessoas e neste momento serve 650 mil, o que revela um completo desajustamento entre as necessidades do concelho e a oferta de serviços de saúde. Isso tornou necessário a criação deste hospital, que ainda assim estará ligado ao hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca”, explicou o autarca.

Basílio Horta adiantou que foi assinado, também ontem, um protocolo entre a Câmara de Sintra e a Câmara da Amadora para financiar o alargamento da Urgência daquela unidade, numa obra que vai ser feita ainda neste mês de setembro e que custará a cada município 500 mil euros.

A proposta para o lançamento do concurso de construção do novo hospital foi aprovada com os votos favoráveis do presidente e vereadores eleitos pelo PS (6 no total), voto favorável do vereador independente Carlos Parreiras (1), voto favorável dos vereadores do PSD (2) e voto contra do vereador da CDU (1).

Lusa/SO

ler mais

RECENTES

ler mais