25 Mai, 2023

Ministro defende a cooperação e não a concorrência entre público e privado

Manuel Pizarro falou na cerimónia de abertura dos Prémios dos Hospitais Privados 2023, que decorre, esta noite, em Lisboa. A iniciativa é organizada, pela segunda vez, em Portugal, pela Associação Portuguesa de Hospitalização Privada.

“Devemos apostar na cooperação entre os setores público e privado na saúde, assegurando, simultaneamente, a sustentabilidade do público.” As palavras são do ministro da Saúde, Manuel Pizarro, que marcou presença na cerimónia de abertura dos Prémios Europeus dos Hospitais Privados, que decorre, esta noite, em Lisboa.

Para o ministro, deve-se “olhar para a relação entre público e privado do ponto de vista da cooperação e não da concorrência”. O responsável vai assim ao encontro do que defende Paul Garassus, presidente da União Europeia de Hospitais Privados.

Na cerimónia, onde participaram representantes de hospitais privados de diferentes países europeus, Manuel Pizarro fez questão de salientar que o problema da sustentabilidade do sistema de saúde é uma preocupação comum. E reconheceu que alguns problemas existentes atualmente, como a escassez de recursos humanos, tanto afeta os hospitais públicos como os privados.

Quem também fez questão de defender a cooperação entre setores foi Óscar Gaspar, presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, sobretudo num momento de “forte pressão”. A pandemia e a guerra na Europa têm, na sua opinião, contribuído para vários problemas que exigem trabalho conjunto e eficiência. E a hospitalização privada tem um papel importante a desempenhar. “Todos os estudos confirmam que os hospitais privados são uma fonte de sustentabilidade na saúde.”

O presidente da APHP enfatizou ainda a necessidade de se “pensar no sistema de saúde no seu todo”, sem setorização. “O sucesso é possível se todos trabalharmos em conjunto, centrados nos interesses dos cidadãos.”

Tal como o ministro da Saúde, Óscar Gaspar também abordou o problema da escassez de recursos humanos na área da saúde e como é importante atrair e fixar os profissionais de saúde, nomeadamente os mais novos.

A cerimónia contou ainda com a presença de Miguel Amado, da EY, que abordou a importância do modelo openEHR, um conjunto de especificações abertas para registos eletrónicos de saúde.

Texto: Maria João Garcia

Notícia relacionada

Entrevista. “Os hospitais privados não são concorrentes do setor público ou social”

Print Friendly, PDF & Email
ler mais

NOTÍCIAS RECENTES

Print Friendly, PDF & Email
ler mais