11 Fev, 2020

Consultas nos cuidados de saúde primários aumentam de forma tímida

A ministra da Saúde, avançou que, em 2019, foram realizados 31,5 milhões de consultas deste tipo no SNS, um crescimento de apenas 3,5% em relação a 2015.

“No ano passado, o vosso trabalho permitiu que fossem realizados 31,5 milhões de consultas médicas. Isto significa que, desde 2015, conseguimos crescer 3,5% em consultas médicas de cuidados primários no SNS, algo bem diferente do decréscimo de 7% registado entre 2011 e 2015”, observou a ministra na inauguração da Unidade de Saúde da Batalha, no Porto, onde também inaugurou, acompanhada pelo primeiro-ministro, António Costa, a Unidade de Saúde de Ramalde.

A ministra destacou ainda que, na anterior legislatura, foram remodeladas ou construídas de raiz 69 unidades de cuidados de saúde primários, estando atualmente a ser trabalhadas “mais 13”.

“Vamos continuar a aposta clara nos cuidados de saúde primários, na certeza de que são a melhor porta para o acesso universal aos cuidados de saúde”, disse.

Marta Temido observou ainda que a saúde é assumida como uma “responsabilidade clara do Estado”.

“Queremos mais consultas e consultas de psicologia, nutrição, saúde oral, visual e queremos também consultas descentralizadas porque queremos, cada vez mais, que o SNS seja uma resposta integrada”, afirmou.

De acordo com a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N), as duas novas instalações “reforçam a capacidade de resposta do SNS, melhorando a prestação de cuidados de saúde de proximidade aos cerca de 27.000 utentes inscritos nas duas unidades”.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais