27 Abr, 2020

Medicamento da Bial para Parkinson aprovado nos Estados Unidos

Fármaco para a doença de Parkinson da Bial ONGENTYS foi aprovado pela FDA e deverá começar a ser comercializado naquele território até ao final do ano.

Em comunicado, a Bial avança hoje que esta era a “aprovação essencial” para iniciar a comercialização do medicamento ONGENTYS (Opicapona) nos Estados Unidos da América (EUA).

Em fevereiro de 2017, a Bial e a farmacêutica Neurocrine Biosciences, Inc. assinaram um contrato de licenciamento exclusivo para o desenvolvimento e comercialização na América do Norte da Opicapona, prevendo-se agora que o seu lançamento seja até ao final deste ano.

Este fármaco, que é o segundo medicamento de investigação da Bial para o Parkinson, já tinha sido aprovado pela autoridade regulamentar europeia em 2016, estando, desde então, disponível no Reino Unido, Alemanha, Espanha, Itália e Portugal.

Além dos EUA, “perspetiva-se que, entre 2020 e 2021, [o ONGENTYS] possa vir a ser introduzido em outros países europeus, bem como no Japão e na Coreia do Sul”, adianta a Bial.

Citado no comunicado, António Portela, diretor executivo da Bial, afirma estar “satisfeito por ultrapassar este grande marco para o ONGENTYS”.

“Termos um segundo medicamento aprovado pelas autoridades regulamentares norte americanas é uma etapa muito relevante no reconhecimento do projeto de Investigação e Desenvolvimento da BIAL. Estamos muito motivados por poder, através do nosso parceiro nos EUA, a Neurocrine Biosciences, fazer chegar a todos os pacientes com Parkinson este nosso medicamento”, salienta.

A farmacêutica portuguesa, que aloca, em média, “mais de 20% da sua faturação anual à Inovação e Desenvolvimento”, tem atualmente filiais em nove países e vende os seus medicamentos para mais de 50, sobretudo na Europa, África e América.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais