O Hospital de Bragança está sem Tomografia Axial Computorizada (TAC), pelo menos, até 21 de setembro, o que impede a realização de exames de imagem na principal Urgência do Nordeste Transmontano em casos graves como as vítimas de AVC.

Questionada pela Lusa, a administração da Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste confirmou que o aparelho não está a funcionar e informou que doentes urgentes estão a ser encaminhados para o Hospital de Macedo de Cavaleiros, assim como os utentes que necessitem marcar este exame.

O Serviço de Urgência do hospital de Bragança é o único na região com a chamada “Via Verde AVC (Acidentes Vasculares Cerebrais)” para atendimento mais rápido e articulado aos doentes, que se encontra desativada devido à falta do aparelho, já que sem este exame de imagem não é possível fazer o diagnóstico para tratamento do doente.

 

Instituição espera há dois anos por aparelho novo

 

Há vários anos que a administração diz que o aparelho para realização da TAC “está obsoleto” e “avaria de vez em quando”.

Em 2018 foi lançado um concurso público à procura de entidades externas dispostas a instalar o equipamento e a fazerem os relatórios dos exames, que continuarão a ser realizados pelos radiologistas do hospital.

Um aparelho de TAC novo era condição para a adjudicação destes serviços que, passados quase dois anos, está prestes a concretizar-se, segundo informação avançada à Lusa pela ULS do Nordeste.

Na resposta por escrito às questões da Lusa, aquela entidade afirma que “tem em curso a substituição do aparelho no Hospital de Bragança” e que “o objetivo é dotar esta entidade de um equipamento inovador e com maior precisão, indispensável no processo de diagnóstico dos doentes”.

A administração não indicou há quanto tempo o equipamento está avariado, informando apenas que “foi já retirado, durante o passado fim de semana, o anterior aparelho ali a funcionar há vários anos, estando neste momento a respetiva sala da valência de Imagiologia a ser alvo de trabalhos de beneficiação, a fim de receber o novo TAC”.

“Após a instalação e necessária parametrização, este moderno equipamento irá estar pronto a entrar a em funcionamento a partir do próximo dia 21 de setembro”, acrescentou.

Até essa data, a ULS do Nordeste garante que “foram tomadas todas as providências para garantir aos doentes a assistência necessária e o melhor acesso a este meio de diagnóstico”.

Segundo explicou, “o agendamento de TAC está a ser direcionado para a Unidade Hospitalar de Macedo de Cavaleiros, sendo o encaminhamento de doentes urgentes realizado internamente também para esta Unidade (com acompanhamento médico e/ou de enfermagem)”.

De acordo ainda com a administração, se o encaminhamento for “efetuado pelo CODU – Centro de Orientação de Doentes Urgentes do INEM – Instituto Nacional de Emergência Médica” é feito imediatamente “para a Unidade Hospitalar mais próxima da ocorrência”.

A entidade que gere a saúde em todo o distrito de Bragança refere ainda que, “com a substituição do aparelho de TAC da Unidade Hospitalar de Bragança, a ULS do Nordeste dá assim mais um passo fundamental na melhoria da assistência aos doentes da sua área de abrangência”.

A ULS do Nordeste é responsável pelos três hospitais e 14 centros de saúde do distrito de Bragança, sendo que o Hospital de Bragança é o maior e com mais valência, além de ser a unidade de referência para toda a região, apesar de distar mais de 100 quilómetros de algumas populações.

SO/LUSA

ler mais