IC. “Não há estratégia nacional, diagnóstico é tardio”

6 Out, 2020

Diagnóstico é tardio, continuidade de cuidados não é assegurada, não há estratégia nacional, diz grupo de trabalho para insuficiência cardíaca, que apresenta oito medidas "prementes".

O documento “Consenso Estratégico para a Insuficiência Cardíaca” identifica as principais lacunas no acompanhamento dos doentes com IC e apresentando “medidas urgentes” para diminuir a carga da doença no SNS.

Embora tenha sido desenvolvido ainda no período pré-pandemia, o documento, cuja elaboração tem por base uma falta de preparação “dramática” do sistema de saúde português para lidar com a insuficiência cardíaca (IC), identifica algumas “dificuldades destacadas ou provocadas pela pandemia” como medidas “prementes” que inicialmente não tinham sido consideradas urgentes.