Eficácia de tratamentos termais em casos de rinite crónica comprovada em estudo

A inalação de águas minerais sulfúreas é eficaz para aliviar os sintomas e tratar quem sofre de rinite e rinossinusite crónica.

O estudo, conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade da Beira Interior (UBI) e coordenado por Luís Taborda Barata, está a decorrer em termas da região Centro, nomeadamente em São Pedro do Sul e Unhais da Serra, revelou hoje a rede Termas Centro.

“A rinite e rinossinusite crónica são doenças que têm como base a inflamação da mucosa respiratória do nariz. Desde há muito que a inalação de aerossóis de água mineral natural sulfúrea é uma terapêutica recomendada para melhorar a resistência e o fluxo nasal, conhecendo-se o seu papel anti-inflamatório e tratando assim diversas patologias das vias respiratórias“, refere a Rede, numa nota enviada à agência Lusa.

Até aqui, a base científica de tal ação terapêutica era principalmente empírica, baseada no conhecimento adquirido ao longo do tempo e não em evidências científicas. Mas a Rede garante que a investigação da UBI comprova a eficácia dos tratamentos termais.

O estudo foi dividido em duas partes: uma fase de investigação in vitro, que teve “conclusões particularmente animadoras”, e um ensaio clínico que irá envolver 200 pacientes, já aprovado pelo Infarmed e em fase de registo internacional no clinicaltrials.gov.

“A água mineral natural sulfúrea registou um efeito protetor generalizado ao mercúrio, muito evidente em comparação com o efeito do soro fisiológico. Um efeito de tal forma importante que os investigadores sugerem agora testar o efeito protetor destas águas em relação a outros químicos voláteis e contaminantes aos quais estamos regularmente expostos”, resume e Rede.

Luís Taborda Barata garante que o estudo, que arrancará em abril, irá permitir avaliar de forma cientificamente rigorosa as propriedades terapêuticas das águas minerais sulfúreas no tratamento de rinite / rinossinusite crónica.

“Da forma como está desenhado, como um ensaio clínico duplamente cego e controlado com placebo, efetuado em duas unidades termais com águas sulfúreas, envolvendo 200 doentes com rinite ou rinossinusite crónica, este será um estudo pioneiro a nível mundial”, refere o investigador, acrescentando que o estudo foi planeado com o máximo de rigor e cumpre todos os preceitos científicos e éticos, tendo sido aprovado pela Comissão de Ética do Infarmed.

Caso se comprove a eficácia clínica no âmbito da patologia nasal, espera-se, numa fase posterior, submeter novos projetos, no âmbito de outras doenças respiratórias, como a asma brônquica e a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), adianta o investigador.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais