5 Nov, 2019

Ébola: Mais de 300 ataques contra equipas de resposta ao vírus causaram seis mortos

Mais de 300 ataques, que causaram seis mortos e 70 feridos, foram registados desde o início do ano contra equipas de resposta contra o Ébola em províncias do leste da República Democrática do Congo (RDCongo), anunciaram hoje as autoridades.

“Desde o dia 01 de janeiro foram registados mais de 300 ataques contra profissionais de saúde, que causaram seis mortos e 70 feridos, entre profissionais de saúde e pacientes na RDCongo”, refere o Ministério da Saúde em comunicado.

Segundo o documento, os ataques “atrasam e prejudicam” as atividades de resposta ao vírus Ébola, uma vez que impedem o acesso a determinados locais e a execução de intervenções planeadas.

Na noite de sábado, foi assassinado em Ituri um animador de uma rádio local que estava envolvido na luta contra a epidemia.

Em 19 de abril, um epidemiologista camaronês ao serviço da Organização Mundial de Saúde foi morto num ataque de homens armados ao Hospital Universitário de Butembo, na província de Kivu Norte (leste).

“Em todo o caso, as equipas de resposta vão continuar a lutar contra esta doença com o envolvimento das comunidades e da população afetada, incluindo o apoio de todos os parceiros envolvidos”, asseguraram as autoridades.

A atual epidemia de ébola no leste do Congo está a afetar zonas remotas e com vários conflitos nas províncias do Kivu Norte, Kivu Sul e Ituri.

Até ao momento foram registadas 2.185 mortes em 3.274 casos identificados, de acordo com as autoridades congolesas.

LUSA/SO

ler mais

RECENTES

ler mais