12 Ago, 2020

Doentes Covid nos cuidados intensivos tocam mínimos de março

Desde 20 de março que não havia tão poucos doentes internados em UCI. No entanto, médicos avisam que problema está longe de estar resolvido.

No boletim da Direção Geral de Saúde divulgado ontem, terça-feira, destaca-se a diminuição dos doentes infetados com SARS-CoV-2 internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). São agora 29, o número mais baixo desde 20 de março.

A diminuição dos doentes em UCI já se vem registando há várias semanas e reflete, por um lado, a diminuição dos casos de infeção e, por outro, a mudança nas faixas etárias mais afetadas – os mais jovens registam, geralmente, formas menos graves da doença, que não requerem internamento.

“Esta é uma diminuição que acompanha a redução dos novos casos das últimas semanas. Paralelamente com a redução do número de casos, diz que também que haverá casos de menor gravidade”, refere, ao Público, o Prof. Dr. Fernando Maltez, diretor do Serviço de Infecciologia do Hospital Curry Cabral.

O boletim dá conta de menos 4 doentes em UCI em comparação com segunda-feira. Contudo, e apesar da evolução positiva, os médicos pedem cautela e alertam que o problema está longe de estar resolvido. “Nenhum indicador deve ser visto sozinho. Ao olharmos para estes números, não podemos pensar que já resolvemos o problema. Só resolvemos o problema quando esmagarmos a curva“, sublinha o Dr. Filipe Froes, coordenador do gabinete de crise da Ordem dos Médicos para a covid-19.

O pneumologista avisa não é altura de esmorecer mas sim de aumentar o combate à pandemia, de modo a “aumentar a capacidade de resposta nos próximos meses”.

TC/SO

ler mais

RECENTES

ler mais