9 Set, 2021

De que forma a fadiga visual pode afetar a condução?

É fundamental adquirir hábitos que contribuam para a manutenção da saúde visual e que protejam a atividade da condução.

A saúde da visão é crucial para se praticar uma condução de qualidade e com segurança, uma vez que a fadiga visual causada por uma visão reduzida pode levar à confusão e riscos na estrada. No entanto, segundo a Direção Geral da Saúde (DGS), estima-se que cerca de metade da população sofre de alterações visuais e que metade da população adulta padece de erros refrativos significativos.

A catarata, patologia ocular que ocorre quando o envelhecimento natural do olho faz com que o cristalino se torne opaco, dificultando a visão mesmo com o uso de óculos, é uma das doenças que mais afeta a condução. Também a presbiopia, que surge porque o cristalino, a lente natural do olho, se torna menos elástico e, portanto, menos capaz de focar imagens a diferentes distâncias, pode impactar a qualidade da condução.

É neste sentido que é fundamental seguir as recomendações relativas à promoção de uma condução segura associada à saúde visual. É, então, reforçada a necessidade de se fazer exames visuais com regularidade, pelo menos uma vez por ano, sendo também importante verificar a graduação.

A utilização de óculos de sol apropriados, para evitar o encadeamento na estrada, bem como procurar evitar o excesso de velocidade, tendo em conta que este pode afetar o campo de visão e a capacidade de reação, também fazem parte da lista de conselhos.

As recomendações indicam, ainda, a realização de uma pausa de duas em duas horas, para descansar a vista, sendo importante evitar a condução em horas de pouca luminosidade. Já no que diz respeito ao período pós-cirurgia ocular, é fundamental seguir todas as recomendações do profissional de saúde.

 

ler mais

RECENTES

ler mais