29 Set, 2022

‘Conversas pelo Coração’ querem sensibilizar portugueses para conhecerem o seu risco cardiovascular

O projeto pretende mostrar como a adoção de um estilo de vida mais saudável pode contribuir para a diminuição do risco cardiovascular. O primeiro episódio acontece esta quinta-feira às 21h30.

 

A Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC), em parceria com a Novartis Portugal, lança esta quinta-feira o projeto “Conversas pelo Coração” sensibilizando a população portuguesa para a importância e urgência de reduzirmos o impacto das doenças cardiovasculares em Portugal.

No Dia Mundial do Coração, a sessão tem como objetivo alertar para a importância de cada pessoa conhecer o seu risco cardiovascular, o impacto que este risco tem na sua qualidade de vida e na sociedade, e de que forma a adoção de um estilo de vida mais saudável pode contribuir para a diminuição deste risco e, consequentemente, do número de pessoas que morrem com doenças cardiovasculares ou que ficam com sequelas verdadeiramente incapacitantes.

O projeto ganha forma num conjunto de conversas, que decorrem online, dirigidas à população em geral, em que um especialista em cardiologia e uma médica de Medicina Geral e Familiar abordam diferentes temas como: o risco cardiovascular, a importância de controlar o colesterol, o acidente vascular cerebral, a insuficiência cardíaca e a doença cardíaca.

 

Nesta primeira sessão, em que participam o presidente da FPC e cardiologista Manuel Carrageta, e a médica de Medicina Geral e Familiar, Rita Aguiar Fonseca (a anfitriã das Conversas pelo Coração), é abordado o risco cardiovascular, reforçando a mensagem de que todas as pessoas têm um risco de doença cardíaca, do qual devem estar cientes de forma a minimizá-lo. Por exemplo, controlar os níveis de colesterol e ter hábitos de vida saudáveis. Este tema será também abordado na perspetiva da prevenção secundária, no sentido de prevenir um novo evento cardiovascular, por exemplo AVC, em doentes que já passaram por essa ocorrência.

 

Em Portugal as doenças cardiovasculares têm um forte impacto na sociedade: a cada 15 minutos morre uma pessoa por doença cardiovascular. As doenças cardiovasculares têm também um impacto económico, representando um custo de 1.9 mil milhões de euros, 11% da despesa total de saúde. É por isso urgente, e absolutamente necessário, eleger a prevenção, o diagnóstico e o tratamento das doenças cardiovasculares como uma prioridade nacional.

 

“Todos temos a obrigação de cuidar da saúde do nosso coração, não só por nós e por aqueles que nos são mais próximos, mas também pelo impacto que a doença cardiovascular de cada um tem na sociedade. A prevenção das doenças cardiovasculares é possível, e está ao alcance de todos, através da adoção de hábitos de vida mais saudáveis. É importante que cada um tenha consciência do que pode fazer pela sua saúde e pela sociedade, e em que medida a sua saúde cardiovascular está em risco, como é que pode fazer essa avaliação”, esclarece o presidente da FPC, Manuel Carrageta.

A primeira “Conversa pelo Coração” acontece hoje, em direto no Facebook e YouTube da FPC, pelas 21h30, e conta com o apoio da Novartis.

SO/COMUNICADO

Print Friendly, PDF & Email
ler mais

RECENTES

Print Friendly, PDF & Email
ler mais