23 Nov, 2021

Biópsia da próstata. Nova técnica oferece mais segurança e precisão

O Hospital CUF Tejo foi pioneiro no desenvolvimento, em Portugal, de uma técnica inovadora de diagnóstico de cancro da próstata.

Atualmente recomendada como padrão nas guidelines internacionais de Urologia, a biópsia da próstata por via transperineal sob anestesia local tem a vantagem de evitar complicações infeciosas e hemorragia rectal, bem como de garantir maior precisão no diagnóstico, oferecendo uma melhor alternativa à abordagem transrectal clássica.

Paulo Jorge Dinis, urologista no Hospital CUF Tejo, explica quea biópsia da próstata por via transperineal – através da pele do períneo – sob anestesia local, é uma técnica minimamente invasiva, que fornece aos homens uma via mais segura para a biópsia, evitando complicações infeciosas (por vezes graves) e o risco de hemorragia rectal”.

Outra vantagem é a precisão. Esta nova técnica permite a obtenção de amostras das zonas anterior e apical da próstata, que são áreas difíceis de biopsiar pela técnica transrectal (através do reto). O urologista da CUF destaca que “A capacidade de precisão conseguida através da biópsia da próstata por via transperineal evidencia uma melhoria significativa na taxa de deteção de cancro, já registada em vários estudos”.

A experiência acumulada de mais de uma centena de biópsias realizadas por esta nova via fizeram com que a equipa de Urologia do Hospital CUF Tejo fosse pioneira em Portugal na utilização desta técnica transperineal e que esteja agora em condições de formar outros centros rumo às melhores práticas urológicas. Exemplo disso é o curso “Hands-on course – Transperineal prostate biopsy” que decorrerá dia 4 de dezembro de 2021, organizado pela CUF Academic Center, no Centro de Simulação CUF, onde os participantes terão uma introdução teórica, formação passo a passo no que diz respeito à técnica, farão treino em modelo e assistirão à realização do procedimento no doente, com o objetivo de poderem iniciar a sua execução de forma autónoma.

“O cancro da próstata é o segundo cancro mais frequentemente diagnosticado em todo o mundo e a quinta causa de morte por cancro nos homens. Observando estes números, é inegável a necessidade de apostar cada vez mais no desenvolvimento e aplicação de técnicas de diagnóstico mais seguras e precisas”, sensibiliza o médico da CUF.

COMUNICADO

ler mais

RECENTES

ler mais