[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_post_title admin_label=”Post Title” title=”on” meta=”off” author=”on” date=”off” […]

5 questões essenciais para educar uma criança feliz

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_post_title admin_label=”Post Title” title=”on” meta=”off” author=”on” date=”off” categories=”off” comments=”off” featured_image=”off” featured_placement=”above” parallax_effect=”on” parallax_method=”on” text_orientation=”center” text_color=”dark” text_background=”off” text_bg_color=”rgba(255,255,255,0.9)” title_all_caps=”off” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” custom_css_post_image=”float: left;|| width: 180px;|| height:190px;|| object-fit: cover;|| margin-top: 30px;|| margin-right: 30px;|| margin-bottom: 10px;|| margin-left: 0;|| max-width: 180px;|| border: 3px solid #999999;|| border-radius: 150px;|| -webkit-filter: grayscale(100%);|| filter: grayscale(100%);” module_bg_color=”rgba(255,255,255,0)”] [/et_pb_post_title][/et_pb_column][/et_pb_row][et_pb_row admin_label=”Row” make_fullwidth=”off” use_custom_width=”off” width_unit=”on” use_custom_gutter=”off” padding_mobile=”off” allow_player_pause=”off” parallax=”off” parallax_method=”off” make_equal=”off” parallax_1=”off” parallax_method_1=”off” parallax_2=”off” parallax_method_2=”off” column_padding_mobile=”on” custom_css_main_1=”position: relative;||”][et_pb_column type=”1_4″][et_pb_team_member admin_label=”Person” name=”Ana Dos Santos” position=”Psicóloga Clínica ” image_url=”https://saudeonline.pt/wp-content/uploads/2018/06/ana-dos-santos.png” animation=”off” background_layout=”light” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” module_class=”ds-thumbnail-blog-red” header_font=”|on|||” header_font_size=”16″]

Pequenos e CRESCIDOS

[/et_pb_team_member][/et_pb_column][et_pb_column type=”3_4″][et_pb_text admin_label=”Text” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

Na educação de uma criança não existem receitas mágicas dadas por especialistas. Os pais são os melhores especialistas nos filhos. Existem sim, questões importantes que contribuem para a felicidade dos filhos e dos pais.

  1. A melhor forma de criar uma criança feliz é ser uma pessoa feliz. Se tiver prazer em viver e o demonstrar, se for uma pessoa segura, feliz no trabalho e nas suas relações será muito mais fácil de manter o equilíbrio na sua vida e o seu filho assimilará isso. Os pais são os modelos das crianças, a referência para uma vida inteira. A forma como age perante a vida vai ensinar a criança a como vivê-la. As crianças são “esponjas”. Pais felizes têm mais probabilidade de criar crianças felizes.
  2. A melhor forma de criar uma criança feliz é ser uma pessoa feliz. Se tiver prazer em viver e o demonstrar, se for uma pessoa segura, feliz no trabalho e nas suas relações será muito mais fácil de manter o equilíbrio na sua vida e o seu filho assimilará isso. Os pais são os modelos das crianças, a referência para uma vida inteira. A forma como age perante a vida vai ensinar a criança a como vivê-la. As crianças são “esponjas”. Pais felizes têm mais probabilidade de criar crianças felizes.
  3. Proporcione-lhe uma rotina, sempre que possível. Sabemos que na azáfama do dia-a-dia nem sempre é possível. É importante comunicar à criança o que se vai acontecer naquele dia, principalmente quando se foge da rotina. A previsibilidade permite que a criança se sinta mais segura. Acordar e saber o que vai suceder a seguir, permite-lhe adquirir a nossa noção temporal e regular o seu relógio biológico.
  4. Um pai não é apenas bom. É bom e mau. É importante que haja “Não”, que haja firmeza, que hajam regras e limites impostos com consistência. Estes dão segurança à criança e dizem-lhe até onde pode ir. Mas também é importante que os pais escolham as suas “guerras” e que não utilizem constantemente a palavra “Não”. Por vezes, é possível ajudar a criança a sair de situações difíceis distraindo-a ou dando-lhe alternativas, privilegiando o discurso pela positiva, em vez de pela negativa, o que será benéfico para a auto-estima da criança. Ao longo da vida o seu filho irá ouvir muitas vezes o “Não”. Se lidar com o “Não” desde sempre, para além de se sentir mais seguro, irá garantir que no futuro, quando ouvir o “não” saberá lidar com a adversidade e manterá o equilíbrio psíquico.
  5. Ser pai não é só educar e cuidar, é também dar afeto. O mito de que não podemos demonstrar sentimentos porque nos tornamos mais vulneráveis deve ser extinto. Demonstre ao seu filho como se sente e o que sente por ele. A expressão dos sentimentos e das emoções, quer sejam positivas ou negativas são saudáveis. Não é suposto estarmos sempre bem, somos humanos e também sentimos coisas menos boas. Sentimos raiva, ansiedade, culpa, zanga, tristeza. E sentimos amor, alegria, compaixão. Se se permitir demonstrar estes sentimentos e emoções ao seu filho, mais facilmente ele as demonstrará, sem sentimento de culpa, e consequentemente criará relações mais verdadeiras e consistentes no futuro.

Apesar de ser benéfico para o desenvolvimento emocional da criança e para o bem-estar dos pais ter em consideração todas estas questões, o que realmente importa é seguir a sua intuição, pois ninguém conhece melhor o seu filho do que você. Vivemos num quotidiano “fabricador” de dicas educativas e esquecemo-nos da intuição.

Acima de tudo, seja você próprio, seja livre, seja feliz. Se não o é, procure ajuda, está sempre a tempo. Estará a ensinar à criança o melhor trunfo da vida… ser ela própria, ser autêntica. Para além de mais, estará a dar um contributo enorme para a humanidade. Numa sociedade em que cada vez mais as pessoas estão presas ao que as outras pensam ou que elas próprias pensam que as outras pensam, em que se perde a espontaneidade.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]
ler mais

RECENTES

ler mais