14 Jun, 2018

Ordem dos Enfermeiros denuncia: faltam 52 enfermeiros na Neurocirurgia do São João

Para além da carência de enfermeiros, a OE denuncia que o serviço de Neurocirurgia encontra-se em condições indignas, funcionando em contentores, no que aparenta ser um hospital de campanha.

A Ordem dos Enfermeiros (OE) realizou uma visita ao Serviço de Neurocirurgia do Centro Hospitalar de São João, no Porto, durante a qual detectou situações graves de incumprimento de dotações seguras e estruturais. Neste momento, faltam 52 Enfermeiros na equipa, além do posto de Chefia e já há atividades importantes para os doentes que estão suspensas por de falta recursos humanos. Ao fim-de-semana, não há enfermeiros para reabilitar doentes.

Além das carências de meios humanos, o serviço de Neurocirurgia encontra-se em condições indignas, funcionando em contentores, no que aparenta ser um hospital de campanha. Pela saída de emergência não é possível fazer circular camas e dificilmente cadeira de rodas, as casas de banho estão num estado miserável, completamente degradadas, com o piso podre e tubos cheios de ferrugem.
O cenário encontrado e os relatos ouvidos permitem-nos concluir que não estão verificadas condições mínimas de segurança e qualidade de cuidados de saúde, existindo um grande risco de infecções.

A Ordem dos Enfermeiros reitera, por isso, a necessidade de encerrar camas, medida já sugerida anteriormente em reuniões, e solicitou esclarecimentos ao Presidente do Conselho de Administração. “Certos dos constrangimentos financeiros que o País e o SNS enfrentam, não podemos deixar de salientar que a OE está, como sempre esteve e estará, ao lado dos Enfermeiros e dos utentes, disponível para colaborar no que for necessário”, sublinha a OE.

Miguel Mauritti/SO

ler mais

RECENTES

ler mais